Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, I Congresso Nacional para Salvaguarda do Patrimônio Cultural ​

Tamanho da fonte: 
MEMÓRIA E HERANÇA ARQUITETÔNICA PARA CUIABÁ: DE CASA MANSUR A KOTINHA
Thaiz Freitas Pessoa, Gabriel Alves Rodrigues dos Santos, Louhanna Acioly Wanderley, Ricardo Silveira Castor

Prédio: Instituto Nacional de Pesquisas do Pantanal
Sala: Apresentação Artigos 03
Data: 06-10-2017 02:20  – 02:40
Última alteração: 18-09-17

Resumo


A pesquisa discute os desafios e contradições relacionados à preservação do patrimônio histórico de Cuiabá, por meio da análise de uma das obras mais representativas do seu acervo arquitetônico, o sobrado da antiga Casa Mansur. Trata-se de uma construção remanescente do período colonial cujo valor arquitetônico confunde-se com os projetos de reformas que lhe imprimiram novos usos e significados ao longo dos séculos 19 e 20. A singularidade do edifício atual reside, de fato, nos contrastes resultantes das intervenções demandadas pelos diferentes programas que abrigou, de residência a loja comercial. Primando pelos contrastes, o edifício conjuga fachadas em estilo eclético, com um interior de aspecto contemporâneo, dominado pelo concreto armado. Apesar da relevância histórica dessa arquitetura, não há estudos significativos a respeito da história do casarão, nem ao menos da sua mais recente e drástica reforma interna. Diante dessa lacuna bibliográfica, este trabalho propõe-se a fornecer e analisar dados significativos sobre o passado da Casa Mansur e as suas qualidades arquitetônicas originais e atuais, com vistas a contribuir para valorização e preservação desse importante patrimônio.