Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, 2º Encontro de Jovens Pesquisadores do Centro-Oeste e Norte do Brasil

Tamanho da fonte: 
MEMÓRIAS SOBRE O RECRUTAMENTO DE PROFESSORAS RURAIS PIONEIRAS DO SUL DE RONDÔNIA NO SEGUNDO QUARTEL DO SÉCULO XX
Marcia Jovani de Oliveira Nunes, Josemir Almeida Barros

Última alteração: 16-08-18

Resumo


Esta investigação situa-se na área de História e Historiografia da Educação e teve como foco o processo de recrutamento, seleção e contratação dos professores pioneiros da educação no município de Colorado do Oeste - RO no final dos anos 70 e início dos anos 80 do século XX. Um dos objetivos foi elaborar uma interpretação crítica do contexto histórico social do terceiro fluxo migratório para Rondônia originário a partir da abertura da BR 364. A pesquisa foi desenvolvida na perspectiva da “História Oral Híbrida e Temática” descrita por Meihy (2005), desta forma a investigação contou com dados provenientes das narrativas das professoras colaboradoras e dados documentais, sendo que nesta proposta existe a equiparação dos mesmos. A análise do conteúdo a partir das orientações de Bardin (2011) nos auxiliou para a melhor compreensão das categorias e subcategorias. Serviram como referenciais teóricos os seguintes autores: Lima (1980), (1997), Peres (2015), Nosella e Buffa (2009), Le Goff (1990), Vieira, Peixoto e Khoury (1991), Grazziotin; Almeida (2012), Galvão; Lopes (2010), entre outros. Foi possível constatar que a imigração pertencente ao terceiro fluxo migratório para Rondônia foi propositalmente direcionada e colocada na região Sul do Estado pelos militares por meio da ação de projetos de assentamento e colonização do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA). Os ditadores tinham conhecimentos e documentos que apontavam o potencial de fertilidade de todas as terras rondonienses. As melhores terras não foram destinadas aos pobres, que serviram de mão de obra farta e barata; os professores leigos foram contratados com pouco ou nenhum critério de seleção, não apenas para remediarem a situação da educação, mas principalmente, porque eram necessários diante do projeto político social de organização do recente Estado fixando os migrantes na região.

 

PALAVRAS-CHAVE: Professor leigo; Magistério Rural; Colonização de Rondônia; Projeto Logos II.




Incluir comentário