Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, Encontro de Jovens Pesquisadores do Centro-Oeste e Norte do Brasil e da América Latina

Tamanho da fonte: 
LEIS REGULAMENTADORAS DA EDUCAÇÃO NO TERRITÓRIO DO ACRE: UMA ABORDAGEM ACERCA DA INFLUÊNCIA DE PARTE DOS DISCURSOS GOVENAMENTAIS DE MODERNIDADE NA FORMULAÇÃO DE POLÍTICAS EDUCACIONAIS PARA O POVO ACRIANO (1927-1950)
Cássio Pinheiro Bandeira, Jamile Silva De Oliveira, Andrea Maria Lopes Dantas

Última alteração: 01-09-19

Resumo


O presente artigo trata-se de uma abordagem histórico-educacional onde a ênfase está na verificação dos principais elementos constantes em discursos pronunciados pelos governadores Hugo Ribeiro Carneiro (1927 a 1930) e José Guiomard dos Santos (1946 a 1950) e como esses discursos influenciaram a elaboração de leis educacionais que organizaram um sistema educacional territorial, observando que as propagandas governamentais anunciavam o termo “moderno” como algo voltado ao desenvolvimento sócio-educacional do então “Território do Acre”. A pesquisa é fruto da dissertação de mestrado em educação ofertado pela Universidade Federal do Acre (UFAC) e tomou como fonte primária os jornais publicados no território acreano, privilegiando a análise de notícias e da legislação educacional do período recortado, com ênfase no termo modernidade. A relação estabelecida entre os discursos governamentais, as matérias publicadas nos jornais e a legislação educacional, mediada pelo conceito de modernidade permitiu a identificação de elementos que buscavam aproximar a ação dos governantes a modernização dos serviços educacionais de par com os grandes centros políticos do Brasil. Nesse sentido chegou-se a terminação de que as leis educacionais, publicadas no período, buscaram estabelecer uma ordem territorial com fins em adequar o território a um modelo de sociedade com valores e objetivos futuristas, tendo na educação os mecanismos necessários à busca pela construção de uma nova sociedade, no lugar mais ocidental da amazônia brasileira. Para a realização do presente estudo privilegiou-se algumas análises de validade substancial, quais sejam a de Junger Habermas (2002), Pedro Georgen (2013), Sérgio Souza (2018) Giovanna Ginelli (2008).

Palavras-Chave: Educação. Território do Acre. Modernidade. Discurso.

 

[1] Bacharel em Direito pela Universidade Federal do Acre (UFAC), pós-graduado em Direito Penal e Direito Processual Penal pela Faculdade Cândido Mendes, Mestrando em Educação pela (UFAC), Professor do Magistério Superior do Curso de Bacharelado em Direito ofertado pela Faculdade da Amazônia Ocidental (FAAO) – cssiopinheiro966@gmail.com;

[1]Graduada em Licenciatura em História pela Universidade Federal do Acre (UFAC) e Mestranda no Programa de Pós-graduação em Educação pela (UFAC) – jamily.ac@hotmail.com.

[1]Mestrado em Educação: História, Política, Sociedade pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1997) e doutorado em Educação: História, Política, Sociedade pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2001). Atualmente é professora Associada da Universidade Federal do Acre Desenvolve estudos na área de Educação, com ênfase em História da Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: história da educação regional, história do impresso – a.copaiba@gmail.com.

 

 

 




Incluir comentário