Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, IX Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
REPRESENTAÇÕES DO FEMININO EM YUKIO MISHIMA.
BRUNA WAGNER

Última alteração: 27-09-17

Resumo


Parte do universo ficcional de Yukio Mishima (1925-1970) atravessa uma atmosfera de volta aos costumes tradicionais da sociedade japonesa, porém, o autor revela, em algumas de suas obras, uma inquietante inversão dessa característica. Como é o caso de seu trabalho em descrever figuras femininas que quebram os padrões impostos por suas sociedades de cultura conservadora, transcendendo as noções de feminino de seus meios sociais por consequência da subversão de valores, papéis e comportamentos considerados predominantemente femininos, assim como no seu constante interesse em apresentar personagens femininas e representações do feminino em suas obras. O presente projeto busca traçar as representações do feminino em dois romances de Mishima, “La escuela de la carne” (2013) e “Música” (2012). Nestas obras foram identificadas personagens femininas, protagonistas, que apresentam características, ações e pensamentos similares. Entre eles destaca-se a busca pelo poder sobre si mesmas. Elas deixam de lado preocupações como a maternidade, a vida conjugal e o lar, atribuídos constantemente como papéis a serem desempenhados pelas mulheres, tanto nas sociedades ocidentais como orientais. Estas personagens engendram suas personalidades a partir de construções do “si-mesmo” que desorganizam a ordem social em torno destas. O estudo desse corpo de pesquisa se mostra relevante pois apresenta um leque de personagens femininas que não aceitam os padrões impostos a elas por suas comunidades de raízes patriarcais e conservadoras, mostrando-nos que o autor utiliza um olhar que atravessa o conservadorismo e dá as suas protagonistas a possibilidade de traçarem seus próprios caminhos, erigindo suas visões de mundo a partir do enfrentamento de aspectos intrínsecos e extrínsecos. A partir do desenvolvimento das personagens e com o decorrer das narrativas, percebemos que em vários momentos existe a elucidação dos limites impostos as mulheres dos lugares que ambientam as obras, como, por exemplo, a pressão do casamento e o choque com um universo masculino machista. Porém, apesar de suas obras apresentarem tais características, Mishima também desvela em seus textos um olhar ainda permeado por um falocentrismo enrustido possível de ser observado nas perspectivas narrativas adotadas por ele nos dois romances supracitados. A pesquisa a ser desenvolvida trata-se de uma análise de cunho bibliográfico que percorrerá as duas narrativas previamente citadas procurando assimilar os mecanismos utilizados pelo autor japonês para exprimir as imagens de mulher, contemplando de forma abrangente as características concernentes as figuras femininas que transitam dentro deste recorte de seu universo ficcional. Desta forma, o estudo aprofundado das protagonistas mulheres, bem como de outras personagens femininas e masculinas das obras selecionadas, torna-se importante para um melhor entendimento sobre o que levava Mishima a escrever a respeito destas por meio da problematização de tais representações. Para apoiar nossa investigação, o substrato ficcional da pesquisa será analisado juntamente com a interseção de teóricos da literatura, do feminismo e de outras áreas do conhecimento, como György Lukács, Donald Keene, Wolfgang Iser, Judith Butler, Simone de Beauvoir, Donna Haraway, entre outros. Este aporte teórico auxiliará nossa pesquisa para o alcance de seus objetivos a respeito das representações do feminino dos dois romances em análise.