Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, IX Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
A arte da Marchetaria italiana em Poxoréu-MT
djalma alves santos

Última alteração: 29-09-17

Resumo


Durante a segunda metade do século XIX, o processo da Segunda Revolução na Industrial na Europa, com utilização da matriz de energia elétrica, de minérios em grande escala, novos meios de transporte, pesquisas cientificas ligadas a tecnologias, resulta em uma ampla produção em escala.

O processo de produção ainda genuinamente artesanal que ainda se mantinha, é colocado em cheque. A questão a partir de então era equilibrar a grande demanda por produtos industriais com toda a produção clássica de vários séculos na História da Arte.

O crescimento das cidades se dá de forma desordenada, associado à demografia. No contexto social, a ascensão das classes sociais burguesas, lança as bases do liberalismo econômico, compondo uma nova estrutura social. Arquitetos, artistas e designers, buscam respostas para as necessidades dessa nova expressão social. O conceito de vida moderna, um novo estilo de viver, envolve a sociabilidade em novos ambientes como teatros, cafés, museus, parques, hotéis, etc.

De uma maneira geral os produtos industrializados consistiam naturalmente em reduzir aspectos detalhistas no resultado final da produção em grande escala. Começa então um processo de busca por um design que se adequasse a esse no processo. No entanto, fazia-se necessário buscar ou preparar esse profissional. Inúmeras críticas surgiam como um apelo ao não reducionismo da arte ao tecnicismo proposto pela indústria.

As críticas consideravam que a arte pura e verdadeira só surgiria em uma atmosfera de liberdade e criatividade. Essas oposições assinalam sua importância para uma edificação mais resistente de um novo design.

Futuras gerações de artesãos e decoradores ao longo desse período se atentam aos novos materiais (metais, vidros) resultantes do processo industrial na busca de criar novas concepções artísticas, curiosamente não se distanciam das escolas anteriores.

Após essa contextualização destaco então a proposta central dessa pesquisa que é a arte da marchetaria no município de Poxoréu MT. Considero significante um estudo científico sobre a presença dos italianos nessa pequena cidade do interior de Mato Grosso em função da grande contribuição cultural e artística desenvolvida por eles desde a década de 1960.

A escola de marchetaria artística, trazida da Itália pelo artista italiano, Luigi Galimbert, da cidade de Treviglio, teve um papel de destaque nesse contexto. Luigi Galimbert fez parte da conceituada fábrica de móveis de arte na Itália, onde reunia vários artistas e que tem uma ligação com a contextualização feita no início do texto: FAMA (Fabrica Artesanal de Móveis Artístico). Essa fábrica produz móveis com designs dos variados estilos: observa-se em sua produção, por exemplo, as escolas de Émile Galle (Arte Nouveau) Andre Charlles Boulle e Maggiolino.