Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
OS IMPACTOS NA ESCOLARIZAÇÃO DOS ESTUDANTES COM DEFICIÊNCIA QUE PARTICIPAM DAS SALAS DE RECURSOS MULTIFUNCIONAIS NA REDE MUNICIPAL DE ENSINO
Juliane Rogonni Ferrari Bernacki

Última alteração: 24-09-19

Resumo


  • O Atendimento Educacional Especializado é uma política pública que institucionaliza dispositivos metodológicos de inclusão que têm como função identificar, elaborar e organizar recursos pedagógicos e de acessibilidade, tendo em vista a produção de estímulos cognitivos e a eliminação de barreiras institucionais que impedem a participação plena dos estudantes com deficiências, transtorno do espectro autista, altas habilidades e superdotação no espaço escolar, segundo as especificidades e suas necessidades educacionais. Este trabalho apresenta natureza empírica, em que observações serão realizadas nas escolas da rede municipal com o objetivo de analisar a aplicabilidade e execução das políticas públicas vigentes atualmente no país. Concomitantemente será realizada revisão bibliográfica de autores da teoria crítica da sociedade, como Theodor Adorno, Max Horkheimer, Crochík e outros, que se empenham em elucidar as discussões sobre educar para tolerância e convivência, com inclusão de fato. O objetivo dessa proposta de pesquisa é o de produzir dispositivos metodológicos de acompanhamento dos processos de produção político-discursiva de novas subjetividades em crianças estudantes com deficiências físicas e sensoriais, a partir das observações e análises das salas de recursos onde funcionam o AEE na rede pública do município de Rondonópolis, MT. Para problematizar a realidade descrita sobre o Atendimento Educacional Especializado é necessário realizar um questionamento central: a educação especial desenvolvida nas salas de recursos multifuncionais da rede municipal atende as demandas dos estudantes com deficiência de forma a promover a inclusão destes indivíduos nos espaços escolares e sociais? Assim, mais do que uma modificação da estrutura interna da escola, tem se buscado uma política de reparação que possa assegurar a matrícula das pessoas na escola comum que anteriormente foram maciçamente excluídas. A escola, na perspectiva da educação inclusiva, relacionada com leis que garantam mais que do acesso às instituições escolares, é a que almeja estabelecer o critério de permanência relacionado a fatores pedagógicos e estruturais, que permeiam as ações do AEE. Neste sentido, pretende-se avaliar o Atendimento Educacional Especializado enquanto elemento central na efetivação da política destinada às pessoas com deficiência. A escola inclusiva estabelece a necessidade de reformulação dos currículos, das avaliações, da formação dos professores e de políticas educacionais democráticas. Uma educação inclusiva, em que os profissionais que nela atuam busquem analisar de maneira mais crítica o movimento atual desta escola no intuito de conduzir as políticas públicas com mais clareza em suas ações, instigando uma real transformação, através de propostas mais flexíveis  e diversificadas de inclusão.

Palavras-chave


Atendimento Educacional Especializado, Salas de Recursos Multifuncionais, Educação Especial.