Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
Estimativa da Forçante Radiativa de aerossóis no Pantanal Mato-grossense
Thais Costa Brunelli

Última alteração: 10-10-19

Resumo


O Pantanal Mato-grossense constitui um local único para estudar os processos radioativos acometidos na interação biosfera-atmosfera devido o regime sazonal de pulsos de inundação. O ecossistema interage fortemente com a atmosfera, emitindo e absorvendo gases e partículas. A variabilidade natural das características do Pantanal possibilita uma melhor compreensão dos processos que regulam a composição da atmosfera pantaneira. Contudo, a interferência humana modifica tais processos por meio da intensa exploração dos recursos naturais. Mudanças no uso e ocupação do solo no pantanal são intensificadas pelas práticas de mineração, de monocultura agrícolas e pela pecuária de corte com a retirada e queima de vegetação nativa. O ecossistema alimenta constantemente a atmosfera com material particulado de origem vegetal e mineral, este material quando em suspensão é categorizado por aerossol. Os aerossóis são agentes efetivos no processo de transferência de energia radiativa entre o topo da atmosfera até a superfície terrestre, pois produzem efeitos diretos e indiretos sob o clima regional e global. Parte da radiação solar incidente é atenuada diretamente na atmosfera devido os processos de absorção e espalhamento da radiação pelo material particulado em suspensão. Pesquisas recentes apontam a participação efetiva dos aerossóis no ciclo hidrológico por atuarem indiretamente no processo de formação de nuvens tal como os núcleos de condensação de nuvens. As características espectrais da carga de aerossóis presente na atmosfera local está vinculada a disposição (líquida/resultante) da energia radiativa ao ecossistema. A variabilidade natural das características do ecossistema do pantanal possibilita um melhor entendimento dos processos que regulam a composição da atmosfera pantaneira. Com a intensificação da ação antrópica, as condições naturais do Pantanal são substancialmente alteradas, logo as fontes de emissão de material particulado para a atmosfera também é modificadas, não só em quantidades mas também em qualidade, o acarreta um desequilíbrio radioativo regional e indiretamente no clima global. A presente pesquisa enfoca as propriedades ópticas de aerossóis, buscando apresentar uma análise sistemática destas e sua variabilidade, tal como concentração numérica e distribuição do tamanho do número de partículas. Os dados investigados são referentes aos anos de 2017 e 2018, sendo esta a maior série de dados in situ de aerossóis atmosféricos no Pantanal. Serão explorados dados de aerossóis coletados de dois equipamentos, um nefelômetro Ecotech M9003 com medidas em 525 nm do coeficiente de espalhamento e resolução temporal de 5 minutos, um aetalômetro AE42 (com modificações internas “AE33”) de 7 canais (λ = 370, 470, 520, 590, 660, 880 e 950 nm) que fornece valores do coeficiente de atenuação. Sendo de extrema importância caracterizar com precisão as propriedades ópticas de tipos representativos de partículas de aerossol no Pantanal a fim de avaliar seu impacto no orçamento de energia da Terra e diminuir as incertezas nas previsões de mudanças climáticas.

Palavras-chave


Forçante Radiativa; Aerossóis atmosféricos; Pantanal