Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
Os impactos da ferrovia Ferronorte no sistema logístico da região sul de Mato Grosso
Lívia Regina Magalhaes Carneiro

Última alteração: 27-09-19

Resumo


O entendimento da produção do espaço geográfico é algo que vem se tornando cada vez mais complexo. A dinamização das mudanças e a observação dos produtos que delas surgem, trazem cada vez mais a ideia de que o todo é resultado da ação humana por meio do trabalho e o valor do todo está refletido na sua eficácia, ou na contribuição que o mesmo traz para a produtividade e para a reprodução ampliada de capital. As mudanças estruturais e organizacionais do território brasileiro ligadas ao advento do capitalismo e da globalização, ocorreram após a Segunda Guerra Mundial, momento de extrema expansão de modernos sistemas de engenharia dos transportes e das comunicações, conforme nos ensina Milton Santos. Tais mudanças trouxeram com elas o desenvolvimento agrícola e industrial nacional, possibilitando a maior integração dos estados brasileiros, conectando áreas que até então não possuíam qualquer tipo de ligação entre si. Tendo em vista a vasta extensão territorial do Brasil e seu atual posicionamento no mercado capitalista, devido à crescente produção e exportação de commodities, principalmente de grãos, observa-se a necessidade de discussões acerca das melhorias e ampliações dos sistemas de engenharia dos transportes nacionais, favorecendo assim a fluidez territorial. Atualmente o estado de Mato Grosso pode ser considerado em duas condições, possuidor de áreas consolidadas do agronegócio e também um exemplo de fronteira agrícola, possuindo como principal característica ser um território de intensa produção agroindustrial. Diante desse contexto, é nítido o relevante papel de Mato Grosso como um estado que contribui e participa ativamente da economia agrícola nacional. Tendo em vista o potencial do Brasil na produção e exportação de commodities, e a grande importância de Mato Grosso, enquanto um dos maiores produtores nacionais de grãos, torna-se visível a necessidade da maior compreensão acerca da logística de transportes mato-grossense. Atualmente o estado possui em seu sistema logístico de transportes dois modais, o rodoviário, e o mais recente o ferroviário. A ferrovia Ferronorte passou a fazer parte do sistema logístico de transportes de Mato Grosso a partir do ano 2000, quando entrou em operação o primeiro terminal rodoferroviário na cidade de Alto Taquari. Atualmente, o trecho pertencente à ferrovia no estado possui extensão de 370 Km, e soma-se ao terminal de Alto Taquari mais três terminais localizados nas cidades de Alto Araguaia, Itiquira e Rondonópolis. Dentro desse contexto, o presente estudo buscará compreender sob quais formas a implantação do modal ferroviário influencia a logística de transportes de cargas e a competitividade de Mato Grosso no cenário nacional. Para operacionalizar a pesquisa, será feito um esforço de análise e síntese, conforme propõe Henri Lefebvre, quando serão tratados dados quantitativos relacionados à produção e a circulação de mercadorias, e dados qualitativos, que tratarão da circulação de informações e capitais relacionados ao objeto. Nesse sentido, após efetuarmos as análises, faremos a convergência das informações quando utilizamos a síntese, considerando sempre a transitoriedade do fenômeno. Com isso teremos um instante do fenômeno em seu movimento dialético, cujos resultados são territorializados conforme as dinâmicas existentes entre os agentes envolvidos.

Palavras-chave


Logística, Ferrovia, Território mato-grossense