Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
Crescimento e produção de feijão Mungo sob disponibilidades hídricas e doses de cinza vegetal em Latossolo Vermelho do Cerrado.
Luana Glaup Araujo Dourado, Edna Maria Bonfim-Silva, Tonny José Araújo da silva

Última alteração: 01-10-19

Resumo


A cultura do feijão Mungo (Vigna radiata L.) tem despertado interesse em função da sua produtividade, pois apresenta características desejáveis do ponto de vista agronômico, destacando-se pelo ciclo curto e a boa rentabilidade econômica dessa leguminosa. A falta de conhecimentos básicos sobre requerimento nutricional da cultura do feijão Mungo, a necessidade hídrica e técnicas de cultivo, ainda são obstáculos para sua expansão no Brasil. Visando uma alternativa de baixo custo para adubação e correção do solo, a utilização de cinza vegetal apresenta-se como uma opção ao uso de fertilizantes comerciais, pois dependendo de sua origem pode apresentar teores significativos de macronutrientes. Dessa forma, objetivou-se avaliar o efeito de doses de cinza vegetal e disponibilidades hídricas em Latossolo Vermelho do Cerrado no cultivo de feijão Mungo. O experimento foi conduzido em casa de vegetação, na Universidade Federal de Mato Grosso, Campus de Rondonópolis. O solo utilizado foi coletado em área de vegetação de Cerrado na camada de 0 – 0,20 m de profundidade. O delineamento experimental utilizado foi em blocos ao acaso, em esquema fatorial 5x5, com cinco disponibilidades hídricas (4, 8, 16, 32, 64 kPa) e cinco doses de cinza vegetal (0; 8; 16; 24 e 32 g dm-3), em arranjo fatorial fracionado 5² com base no composto central. As unidades experimentais foram confeccionadas com tubos de PVC de 20 cm de diâmetro e 30 cm de altura. Na altura de 15 cm foram feitos dois furos de 5 cm de diâmetro, para instalação do tubo de acesso permitindo o monitoramento da umidade do solo com a sonda de capacitância Diviner 2000®. Para a determinação da lâmina de água a ser aplicada por unidade experimental correlacionou-se a tensão de água no solo obtida por tensiometria (kPa) com a umidade volumétrica do solo a partir da sonda de capacitância (%), e a partir destes as umidades volumétricas do solo de acordo com cada tratamento. Os resultados foram submetidos a análise de variância e regressão, ao nível de até 5% de probabilidade, utilizando-se o programa estatístico Sisvar. Para a variável número de grãos observou-se efeito significativo isolado para os tratamentos analisados, com ajuste ao modelo quadrático de regressão. O maior número de grãos (111,76 grãos) foi observado na dose de cinza vegetal de 26,04 g dm-3. Com relação ao número de grãos em função da disponibilidade hídrica do solo observou-se o maior número de grãos (168,92) na tensão de 4kPa. A cinza vegetal e a umidade próxima a capacidade de campo proporcionam os melhores resultados de produção da cultura do feijão Mungo cultivado em Latossolo Vermelho da região do Cerrado Brasileiro.


Palavras-chave


Vigna radiata L.; sonda de capacitância; destinação de resíduo agroindustriais