Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
Características fitométricas do trigo BRS 394 irrigado e adubado com combinações de nitrogênio e potássio
Raphael Pereira França de Paula, Edna Maria Bonfim-Silva, Tonny José Araújo da silva

Última alteração: 20-09-19

Resumo


O trigo (Triticum aestivum) ocupa, a segunda posição entre os cereais na escala mundial, ficando atrás do milho e seguido pelo arroz. O grão produzido é transformado em farinha, podendo ser consumida como pão, massa, bolo entre outros alimentos. De modo geral o nitrogênio é o nutriente mais requerido pelas culturas fazendo parte do composição dos aminoácidos e proteínas, além de ser responsável pelo aumento da produtividade das culturas. O potássio é o segundo nutriente mais requerido pelas plantas e mesmo não fazendo parte de nenhum componente orgânico na planta, o potássio possui funções importantes como a regulação osmótica. O potássio influencia na turgidez das células, favorecendo assim resistência ao acamamento. Nesse contexto, objetivou-se avaliar os parâmetros fitométricos do trigo BRS 394, irrigado e adubado com combinações de nitrogênio e potássio, na região do Cerrado mato-grossense. O experimento foi realizado a campo na área experimental da Universidade Federal de Mato Grosso, Campus de Rondonópolis - MT. O delineamento experimental utilizado foi em blocos casualizados em esquema fatorial 5x5, com cinco doses de nitrogênio (0, 70, 140, 210 e 280 kg ha-1) e cinco doses de potássio (0, 50, 100, 150 e 200 kg ha-1), em arranjo fatorial fracionado 52 com base no composto central, com quatro repetições, formando 13 combinações de nitrogênio/potássio (kg ha-1), sendo: 0-0; 0-100; 0-200; 70-50; 70-150; 140-0; 140-100; 140-200; 210-50; 210-150; 280-0; 280-100; 280-200. Cada unidade experimental foi composta por 9 linhas, com 6 m de comprimento e espaçamento entre linhas de 0,20 m. A adubação nitrogenada foi dividida em duas aplicações, 30% da dose de cada tratamento na semeadura e 70% restante em dose única em cobertura, a fonte utilizada foi a ureia (45% N). A adubação potássica foi aplicada em dose única no sulco de semeadura, utilizando como fonte o cloreto de potássio (60% K.O). A irrigação do experimento foi realizada por um sistema de aspersão com barra irrigadora, de acordo com a demanda climatológica, utilizando o modelo de Penmam-Motith. Para as análises estatísticas dos conjuntos de dados foi utilizado o Software R (R Core TEAM, 2018) a 5% de probabilidade. Os dados de altura e acamamento foram coletados aos 60 e 90 dias após a emergência, respectivamente. A avaliação de acamamento foi realizada de forma visual em uma escala de notas variando o índice de 0 a 4, conforme o nível de acamamento. As variáveis analisadas, altura de plantas e acamamento, apresentaram respostas com interação significativa para as doses de nitrogênio e potássio. A altura e o acamamento ajustaram-se ao modelo linear de regressão. A maior altura (79,91 cm) e o maior índice de acamamento (1,11) ocorreram na dose de N de 280 kg ha-1 e na dose de K de 200 kg ha-1. As adubações nitrogenada e potássica influenciaram o desenvolvimento vegetativo da cultura do trigo, cultivar BRS 394, em Cerrado de baixa altitude.


Palavras-chave


Triticum aestivum; adubação nitrogenada; adubação potássica