Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
A Proteção ao Consumidor como Processo Comunicativo, Interacional e Interativo: considerações no contexto da cibercultura
SOLANGE DE FÁTIMA WOLLENHAUPT, LUCIA HELENA VENDRÚSCULO POSSARI

Última alteração: 10-10-19

Resumo


A internet e as novas tecnologias alteraram a forma como nos relacionamos e interagimos com outros indivíduos e com o mundo, como nos comunicamos, compartilhamos informações e produzimos conhecimentos. Como setor importante da vida, também o consumo e as formas de se consumir foram modificados e novos hábitos surgiram e foram incorporados pelas pessoas. ‘Pesquisar no Google’ parece ser a ordem do dia: usamos a ferramenta (e outras interfaces mais) para descobrir o preço de produto e serviços, conhecer a avaliação de outros consumidores e saber que defeitos e qualidades apresentam. Também a utilizamos para buscar orientações sobre nossos direitos enquanto consumidores, o que fazer e quem devo procurar se o produto que comprei apresentou ‘defeito’. É nesse cenário que desenvolvemos esta pesquisa, que trata da necessidade de se construir uma referência ao que se estabelece de atenção/proteção ao consumidor como processo comunicativo, interacional e interativo. A concepção de consumidor em que se baseia é de quem adquire um produto ou serviço de um fornecedor, partindo do que estabelece o Código de Proteção e Defesa do Consumidor (CDC), sem perder de vista outras concepções de consumo. O foco do estudo, que integra projeto de doutorado em andamento no Programa de Pós-Graduação em Estudos de Cultura Contemporânea (ECCO), é investigar se e como as novas tecnologias e interfaces, em especial as redes sociais digitais, estão sendo usadas pelos consumidores e como elas podem ser utilizadas para levar informações e orientá-los sobre seus direitos e deveres nas relações de consumo. Além de pesquisar e discutir conceitos essenciais ao contexto da cultura digital, das possibilidades de interação e interatividade na rede e do uso de novas mídias para a produção do conhecimento, o trabalho também objetiva a construção de proposta de mídia social que proporcione maior interatividade entre os usuários e atinja público maior e mais diversificado. Para tal, buscamos suporte teórico em estudos da Comunicação, Linguagens, Educação e Cibercultura. A abordagem é qualitativa, compreendendo revisão bibliográfica de conceitos importantes para o desenvolvimento do trabalho, pesquisa documental e seleção de material para análise em sites de notícias, reportagens, entrevistas, material institucional, publicidade, sites e perfis de entidades que trabalham com a defesa do consumidor, com foco em Mato Grosso. Também será realizado acompanhamento em etnografia online de casos, além da proposta de produção de mídia social. Preliminarmente, a pesquisa tem indicado falta de conhecimento do consumidor sobre seus direitos, portanto, de educação para o consumo eficiente. Aponta, também, para a não interatividade, o que nos permite pressupor que o consumidor necessita contar com um processo de comunicação mais efetivo.

Palavras-chave


Comunicação; educação para o consumo; cibercultura