Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
Análise espacial da mortalidade por câncer na microrregião Sul de Mato Grosso, Brasil
Cauê Felipe Pimentel, Ricardo Alves de Olinda

Última alteração: 23-09-19

Resumo


O câncer configura-se como um grande problema de saúde pública tanto nos países desenvolvidos como nos países em desenvolvimento. No Brasil, a distribuição dos diferentes tipos de câncer sugere uma transição epidemiológica em andamento, associado ao recente envelhecimento da população, que projeta o crescimento exponencial de idosos, sendo possível identificar um aumento expressivo na prevalência do câncer. Desta forma, é objetivo do trabalho realizar a análise espacial da mortalidade por câncer na microrregião Sul do estado de Mato Grosso, no período de 2006 a 2016. Trata-se de um estudo transversal, epidemiológico através da distribuição espacial de indicadores de saúde (mortalidade por câncer e taxa de mortalidade por câncer). As análises foram realizadas por meio do software estatístico R. Como resultado do estudo é possível verificar a demonstração gráfica dos dados, possibilitando avaliar padrões específicos de distribuição das diferentes taxas de mortalidade, assim como, os municípios com as maiores taxas e a relação existente entre o período do estudo. Infere-se, através da análise espacial, a variabilidade dos valores obtidos para as taxas de mortalidade, algumas das áreas com maiores valores situam-se com comportamento diferente ao longo dos anos do estudo. Em relação à distribuição espacial da mortalidade por câncer, com a utilização do Kernell Estiamation, observa-se uma identificação fragmentada dos agregados espaciais, representados pelos municípios da microrregião de estudo. Este método de análise está sendo realizado para analisar no âmbito espacial e temporal a distribuição das doenças, com intuito de favorecer a introdução de novas práticas, instrumentos ou formas de realizar a atenção à saúde, de maneira mais eficiente, integrada e equitativa.  Portanto, a utilização da epidemiologia e da estatística espacial contribui para o reconhecimento da distribuição da mortalidade no período do estudo, além de proporcionar informações úteis na vigilância em saúde aliadas aos processos de planejamento e tomada de decisão na gestão em saúde.

Palavras-chave


Análise espacial, câncer, saúde coletiva.