Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
O gibi “Chico Bento Moço”: análise da imagem estereotipada dos jovens do campo.
Welber Eduardo Vaz

Última alteração: 23-09-19

Resumo


As histórias em quadrinhos são produtos da indústria cultural muito apreciadas e fazem parte, também, do processo de educação escolar no mundo todo, até mesmo antes da efetivação do processo de alfabetização, uma vez que sua linguagem transcende tanto a comunicação visual quanto verbal. Pretende-se fazer um estudo crítico das Histórias em Quadrinhos “Chico Bento Moço”, de Maurício de Sousa, lançadas entre 2013 e 2014, e que apresentam uma imagem estereotipada das pessoas do campo, desde a criação do personagem infantil, em 1961. Através deste estudo convém investigar o preconceito social e linguístico que esses estereótipos associam aos jovens do campo, sobretudo ao migrarem para a cidade em busca de ensino superior e melhores condições de trabalho, mote de “Chico Bento Moço”. Supondo que muitos dos leitores podem não conhecerem a realidade das diversas culturas e saberes das pessoas do campo, problematizamos as imagens transmitidas através dessas HQs, tendo por base os Estudos Culturais e as Pedagogias Culturais. Pretende-se com esse estudo, pesquisar a quem se endereçam a HQ, apontando as questões atinentes aos preconceitos social e linguístico presentes na narrativa. Pretendemos, dessa forma, discutir as possibilidades que a corrente metodológica adotada abre para a pesquisa em educação, tecendo relaçõesentre a teoria, o produto, a educação e as representações das juventudes do campo.

Palavras-chave: EDUCAÇÃO, HISTÓRIA EM QUADRINHOS, JUVENTUDES DO CAMPO.