Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
O desafio da gestão e planejamento dos recursos naturais da cidade de Pedra Preta – MT: da educação formal ao poder público
Marília dos Santos Almeida

Última alteração: 23-09-19

Resumo


Tendo em vista os problemas ambientais percebidos em nível mundial, a situação local não difere desse cenário. A cidade de Pedra Preta- MT é um exemplo de tal realidade, onde o Córrego Águas Claras, antes espaço de lazer e convívio social, hoje encontra-se completamente poluído em virtude do crescimento populacional e econômico, associado à ausência de planejamento e gestão ambiental adequados. Segundo Josimar Ribeiro de Almeida, gestão ambiental, é o processo de articulação das ações dos diferentes agentes sociais que interagem em um dado espaço com vistas a garantir a adequação dos meios de exploração dos recursos ambientais – naturais, econômicos e sócio-culturais – às especificações do meio ambiente, com base em princípios e diretrizes previamente acordados/definidos. Já o planejamento de recursos naturais, de acordo com Rozely Ferreira dos Santos, visa a adequação do uso, controle e proteção ao meio ambiente, além do atendimento das aspirações sociais e governamentais expressas ou não em uma política ambiental, tendo como objetivo orientar os instrumentos metodológicos, administrativos, legislativos e de gestão para o desenvolvimento de atividades num determinado espaço e tempo, incentivando a participação institucional e dos cidadãos, induzindo a relações mais estreitas entre sociedade e autoridades locais e regionais, representando um processo educativo em que participação e educação devem ser garantidas para todos. Cabe ao Estado a administração sobre a forma como estes vem ocorrendo nos âmbitos nacional, estadual e municipal. Este controle ocorre por meio do arcabouço legal que estabelece as normas a serem aplicadas e seguidas pelas empresas, instituições e sociedade em geral. Conforme estes instrumentos normativos, cabe à escola, considerando a sua função social, ensinar e praticar ações de educação ambiental. De acordo com Luiz Antonio de Carvalho Franco, o papel precípuo da escola é a transmissão de conhecimentos vivos e concretos, indissoluvelmente ligados às experiências de vida dos alunos e às exigências históricas da sociedade presente. Mediante este contexto pretende-se verificar as ações do Estado, bem como, as práticas desenvolvidas nas escolas que consolidam as políticas públicas de educação ambiental direcionadas à gestão e planejamento dos recursos naturais. No respectivo estudo o método utilizado será o participativo, por meio da pesquisa documental, das campanhas governamentais, dos planejamentos e registros interdisciplinares dos professores das escolas da rede pública estadual Ivonne Tramarim de Oliveira e 13 de Maio. Na pesquisa, espera-se contribuir com subsídios para a elaboração de políticas públicas voltadas para viabilizar a uma maior articulação entre a escola e Poder Público, objetivando consolidar as práticas ambientais conforme se estabelece no conjunto normativo vigente, no sentido de racionalizar o uso do meio ambiente e da adoção de práticas mais sustentáveis.

 


Palavras-chave


Planejamento, Gestão Ambiental, Escola