Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
A VIDA COTIDIANA E A PRODUÇÃO DO ESPAÇO EM JUSCIMEIRA (MT). UM ENSAIO DE RITMANÁLISE NO EIXO DA BR-364/163
Emanoel Anésio Andrade Ferreira

Última alteração: 23-09-19

Resumo


No território brasileiro, por ser considerado continental, sempre houve a necessidade dos governos buscarem políticas de domínio territorial, para apropriação e integração aos demais setores do país. Principalmente no governo de Juscelino Kubitschek, em 1950, os planos de integração do território nacional estiveram presentes em metas governamentais. Assim sendo, uma das medidas para alcançar tal objetivo foi a criação de inúmeras rodovias. Ao longo do tempo, as rodovias se desenvolveram, e nas margens destas, foram se desenvolvendo inúmeros núcleos populacionais, os quais, em muitos casos, se tornaram municípios emancipados. Algumas destas cidades que se localizam às margens da rodovia desenvolveram papéis importantíssimos na economia do país, principalmente pelo desenvolvimento do setor agropecuário,  sobretudo no norte de Mato Grosso, sendo estas inteligadas por rodovia a locais de transporte de produtos de exportação como os portos de Santos-SP e Santarém-PA. Nesse cenário, o fluxo no eixo da rodovia BR-364/163 aumentou significativamente em Mato Grosso, influindo em todas as outras cidades que se encontram às margens da mesma. A influência destas rodovias em setores urbanos tem destaque em vários aspectos, pois o número de pessoas é considerável e a rotina da população é acelerada, intensificando ainda mais quando há uma rodovia em meio à cidade, visto que todas estas especificações precisam ocorrer em conjunto com a rodovia, assim sendo ocorrem impactos consideráveis na mobilidade, porque o fluxo dos veículos de grande porte é de menor velocidade se comparado aos veículos locais. Há também influência na acessibilidade, isto pelo fato de haver má localização de acessos à via, retornos em locais inadequados e locais de entrada e saída mal estruturados. Existem os fenômenos de segregação urbana, pois a presença de uma rodovia isola alguns locais e ocorre intrusão visual, que se caracteriza pela visibilidade reduzida por conta da presença de placas e sinalizações da via. Por fim, a insegurança também é bastante presente, visto que a presença de uma rodovia oferece risco em sua travessia e acesso, para pedestres e motoristas. Diante do exposto, as análises deste trabalho são pautadas em entender os ritmos cotidianos e econômicos influenciados pela Rodovia BR-364/163 no município de Juscimeira-MT. Para buscar estes resultados a pesquisa será desenvolvida de acordo com três aspectos, no primeiro sendo abordado a parte histórica, compreendendo o ritmo cotidiano ao longo da história da cidade; o segundo aspecto será baseado em entrevistas junto a comerciantes e prestadores de serviços locais para entendimento dos seus pontos de vista em relação ao ritmo que a rodovia exerce em suas respectivas funções; o terceiro aspecto terá como base os dados estatísticos do ritmo da rodovia, consinderando fluxos, ocorrências, acidentes, autuações e outros. A base teórica será pautada em ensaios de ritimanálise, proposto principalmente por Henri Lefebvre. No âmbito local, estas influências são notórias, pois a população de Juscimeira tem obrigatoriedade de entrar em contato com a rodovia constantemente, algo a se destacar é a presença de órgão públicos em ambos os lados da rodovia, evidenciando que em eventual necessidade de utilização, a exposição à rodovia será inevitável.


Palavras-chave


Ritmanálise, Rodovia urbana, Influências