Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
O CIRCUITO ESPACIAL DE PRODUÇÃO DA MANDIOCA: O CASO DO ASSENTAMENTO CARLOS MARIGHELLA NO MUNÍCIPIO DE POXORÉU/MT
Ivan de Oliveira

Última alteração: 26-09-19

Resumo


Criado em 10 de dezembro de 1999 com a desapropriação da antiga fazenda Pontal do Areia, o Assentamento Carlos Marighella está Localizado em Poxoréu, as margens da MT-458 no distrito de Jarudore zona rural do município de Poxoréo-MT, próximo a confluência entre os rios Vermelho e Areia.  A vegetação que abrange todo a área é formada pelo bioma do cerrado e voltada para a pequena produção familiar, que atualmente no Brasil, é a principal produtora de alimentos. Como resultado demonstrado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento a agricultura familiar do Brasil é 8ª maior produtora de alimentos do mundo 84% dos estabelecimentos rurais no Brasil são de agricultores familiares. Entre os alimentos produzidos na agricultura familiar no Brasil se destacam a produção de 70% do feijão (Phaseolus vulgaris) nacional, 34% do arroz (Oryza sativa), 87% da mandioca (Manihot esculenta), 46% do milho (Zea mays), 38% do café(Coffea) e 21% do trigo(Triticum). A agricultura familiar também é responsável por 60% da produção de leite e por 59% do rebanho suíno, 50% das aves e 30% dos bovinos. Em Mato Grosso, a efetivação dos assentamentos rurais mantém essa produção também na escala estadual, mesmo tendo a sua economia mais voltada a produção de commodities de soja (Glycine max), milho e algodão(Gossypium), mas que ao mesmo tempo preserva culturas de produções agrícolas familiares que abastecem os mercados e feiras livres locais e alimentam a maioria da população das cidades. O assentamento Marighela produz alimentos típicos da agricultura familiar como a produção do leite de vaca, a produção de mandioca e sua transformação em farinha é grande no local, o plantio do milho, mamão (Carica papaya), aboboras(Cucurbita), hortaliças. Diante desse contexto o trabalho terá como foco principal analisar os aportes teóricos e metodológicos mais propícios para o estudo do circuito espacial de produção da mandioca, tendo como área de estudo o assentamento Carlos Marigrella no Municipio de Poxoréu/MT. Como metodologia, a investigação será desenvolvida envolvendo as três instâncias da produção da mandioca em sua dimensão territorial: a produção propriamente dita, bem como as características de seu processo de circulação e de consumo, conforme aponta Karl Marx, em todas as fases da pesquisa. No desenvolvimento serão abordados os principais conceitos, teorias e métodos da geografia, utilizando como recurso para a aproximação ao objeto de estudo, uma pesquisa bibliográfica assistemática em que selecionaremos os referenciais mais relevantes. Ao final desse levantamento parcial, chegamos à conclusão que a compreensão do circuito espacial produtivo da mandioca será mais bem executado a partir do uso do conceito de território e seu derivado território usado e a teoria dos dois circuitos da economia urbana, propostos por Milton Santos, encadeados pelo método dialético, cujas ferramentas analíticas se mostram mais apropriadas para se realizar o estudo do circuito espacial de produção da mandioca na área de estudo selecionada, por demonstrar de forma mais profunda os fenômenos existentes no processo de produção.


Palavras-chave


Agricultura Familiar, Circuitos de Produção, Mandioca