Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
Disputado por todos, terra de ninguém: a expansão do espaço urbano na “Nova Poxoréu”
LUZIRENE RODRIGUES DE MATOS TEIXEIRA, RONEI COELHO DE LIMA

Última alteração: 23-09-19

Resumo


 

Resumo: O crescimento urbano de Primavera do Leste configurou seus espaços marcados pelas contradições do capital dentro de uma lógica própria das cidades voltadas para o agronegócio. Um tipo de expansão urbana em que se conflituam dois tipos de uso da terra, o uso agrícola e o uso urbano, em que há uma prevalência do valor de troca em detrimento do valor de uso. Logo, estas cidades, se tornam caras, pois surgem intrinsecamente associadas a uma determinada seletividade que restringe a permanência dos grupos sociais descapitalizados direcionando-os às áreas periféricas de baixo custo ou sem valoração imobiliária. Essa baixa valoração, por sua vez, ainda se torna um custo elevado, principalmente para aqueles contidos à margem do crescimento econômico dessas áreas urbanas. Esse fato demonstra a vulnerabilidade social dos mesmos e a sua dependência do poder público para melhorar suas condições de habitação. O curioso de tal fato, tratado como objeto deste estudo, é que parte dessa população se deslocou para o fundo de vale no município de Poxoréu, configurando a denominada Nova Poxoréu, um fenômeno inédito para os modelos das cidades do agronegócio. Desta forma, esta pesquisa buscou compreender a dinâmica da ocupação da área, a partir da perspectiva do poder político e do capital financeiro em Primavera do Leste. Através de uma análise quanti-qualitativa a proposta investigativa tomará, como marco temporal, a difusão do agronegócio na região Centro-Oeste, principalmente nas décadas de 1970/80, por se tratar do período quando se desencadearam as grandes transformações no interior do Estado de Mato Grosso, dando origem ao município de Primavera do Leste, nos limites do qual se localiza a comunidade, no entanto, a mesma dará ênfase também ao ano de 2011, momento em que se inicia a ocupação em si, recorte espacial desse estudo. Um dimensionamento da expansão urbana, efetuada por meio do mapeamento da área, permitirá o acompanhamento espacial do fenômeno. A análise partirá de uma base teórico-metodológica baseada no materialismo histórico e dialético, visto que o fenômeno estudado se estabelece a partir das relações sociais estabelecidas no conflito de classes e nas contradições inerentes ao capitalismo. A área que se constituiu de forma irregular, se caracteriza por ser um local com considerável adensamento populacional, onde uma década depois de sua efetiva ocupação, ainda sofre com a falta de infraestrutura e de equipamentos urbanos básicos. Nova Poxoréu é um território desprovido da gerência administrativa do poder municipal, faltando o básico para a manutenção da qualidade de vida dessa população, se caracterizando como um território carregado de interesses e marcado pelas relações de trabalho e poder.


Palavras-chave


Urbano, Agronegócio, Nova Poxoréu.