Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
REPRESENTAÇÕES DE PROFESSORES DA ESCOLA DO CAMPO ÁGUA SANTA: UMA ANÁLISE CRÍTICA DO DISCURSO
Neiva Aparecida Pires de Souza

Última alteração: 07-10-19

Resumo


A Educação do Campo no Brasil vem conquistando espaços através de lutas de movimentos sociais que surgiram nos anos 1980.  Na década de 1990, tivemos a primeira mudança significativa no que se refere a “educação rural” que passa a ser considerada como Educação do Campo (Artigo 28 da LDB 9394/96) e depois reconhecida como Educação Básica no Campo.  O presente projeto de pesquisa busca conhecer as práticas pedagógicas de professores/as da Escola Estadual Água Santa, no Assentamento Nova Esperança, município de Alto Paraguai-Mato Grosso. Proponho identificar e analisar as representações de educadores/as acerca do Educação no Campo. O estudo pretende, ainda, analisar de que maneira os educadores/as da escola relacionam a sua formação, os seus conhecimentos, com as Orientações e Diretrizes da Educação do Campo. A pesquisa é de base qualitativa. Os procedimentos metodológicos utilizados na construção desta pesquisa serão a observação participante, notas de campo registradas em diários de campo, rodas de conversa e oficina de formação para educadores da escola do campo. Os dados serão coletados por meio de gravações de áudio. Para analisar as representações dos/as docentes, serão utilizadas as bases teóricas da Análise Crítica do Discurso (ACD), através do significado representacional de Fairclough (2003), do Realismo Crítico (RC) de Bhaskar (1998) e Barros (2015), e da Linguística Sistêmico-Funcional de Halliday (2004). Com essa pesquisa pretendo revelar as representações dos professores/as da Escola Água Santa acerca do ensino na escola do campo, e se os mesmos tiveram algum tipo de formação específica para atuarem na Educação do Campo.


Palavras-chave


Representações de professores;Escola do campo; Educação do campo