Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
ETNOMATEMÁTICA NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES QUILOMBOLAS DE MATO GROSSO
Maria do Socorro Lucinio da Cruz Silva, Suely Dulce de Castilho

Última alteração: 24-09-19

Resumo


Este trabalho apresenta uma pesquisa de doutorado em andamento, inserida na linha de pesquisa Movimentos Sociais, Política e Educação Popular, no Programa de Pós-graduação em Educação, da Universidade Federal de Mato Grosso, campus Cuiabá. O objetivo da pesquisa é conhecer as contribuições dos pressupostos da Etnomatemática nas aulas de Matemática de escolas estaduais quilombolas de Mato Grosso, a partir das reflexões dos professores. A pesquisa tem como participantes quatro professores de Matemática, sendo dois deles atuantes na Escola Estadual Quilombola Professora Tereza Conceição Arruda, da comunidade de Mata Cavalo, em Nossa Senhora do Livramento-MT, e os outros dois na Escola Estadual Quilombola Maria de Arruda Muller, da comunidade de Abolição, em Santo Antonio de Leverger-MT. Trata-se de uma pesquisa de abordagem qualitativa, tendo como método principal a Pesquisa-ação, uma vez que está inserida na proposta a oferta de um curso de extensão aos professores pesquisados, cujo tema são os pressupostos da Etnomatemática. Também utilizaremos o método etnográfico, a partir da descrição densa geertziana. Esta pesquisa se justifica pela escassez de estudos sobre a Etnomatemática na Educação Escolar Quilombola no Brasil, em especial no contexto de Mato Grosso. Ao final, pretendemos descrever e analisar os resultados da intervenção formativa, bem como as reflexões feitas pelos professores pesquisados quanto às contribuições da abordagem da Etnomatemática nas aulas de Matemática nas escolas do contexto da pesquisa. Os dados aqui apresentados são parciais e se referem às informações levantadas durante uma entrevista semiestruturada realizada com os professores participantes no início da pesquisa. Estes dados nos revelam que dos quatro professores pesquisados, três deles não estudaram sobre a Etnomatemática durante a sua graduação em Matemática, apenas uma das professoras relata ter visto sobre o assunto em um único texto discutido durante uma das disciplinas da matriz curricular do seu curso. Os dados evidenciam que os cursos de graduação em Matemática ainda não reconhecem a importância da inserção dos pressupostos da Etnomatemática na formação de professores que atuarão em escolas brasileiras, desconsiderando a diversidade cultural que se estabelece nessas salas de aulas.