Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
TREINAMENTO FUNCIONAL PARA IDOSOS CAIDORES: ENSAIO CLÍNICO RANDOMIZADO
LARISSA MAGALHÃES THIESEN, APARECIDA MARIA MOREIRA, WALÉRIA CHRISTIANE REZENDE FETT, CARLOS ALEXANDRE FETT

Última alteração: 04-10-19

Resumo


A redução do equilíbrio corporal (EC) aumenta o risco de quedas, fraturas e consequente incapacidade, especialmente nos idosos caidores. Os exercícios com ênfase em movimentos similares às atividades de vida diária (AVDS), integrados ao desenvolvimento de capacidades físicas, como é preconizado no treinamento funcional (TF), tem se mostrado eficaz para minimizar as perdas associadas a idade. O objetivo do estudo é avaliar efeito de um protocolo de TF no equilíbrio, medo e risco de quedas de idosas caidoras residentes na comunidade. Será estudo clínico experimental randomizado com intervenção dividido em três braços, sendo eles: treinamento funcional + aconselhamento sobre quedas em caidores (TF+CAQ); aconselhamento sobre quedas em caidores (CAQ) e não caidores sem intervenção como grupo controle (NC). A amostra será constituída de 45 idosas com idade igual ou acima de 65 anos distribuídas nos respectivos grupos (n = 15 para cada grupo). O protocolo experimental será realizado em 24 semanas (3 vezes/semana), totalizando 72 sessões de intervenção física com duração de 90 minutos cada. Os testes físicos serão realizados nas etapas pré, durante e pós-intervenção. O EC será avaliado por meio de plataforma de força EMGSystem® em apoio bipodal e unipodal e pelo teste Timed Up and Go (TUG). A análise para a plataforma terá como base os parâmetros da Oscilação do centro de pressão (COP): área de oscilação, deslocamento máximo COP nas direções anteroposterior (AP) e médio-lateral (ML) e velocidades do COP no AP e ML. No teste TUG, será cronometrado o tempo em segundos. O medo de cair será mensurado pelo Fall Efficacy Scale-International (FES-I) e o risco de quedas pela Quick-Screen Clinical Falls Risk Assessment. A qualidade de vida será medida pelo questionário WhoQol-old. Na análise estatística será utilizado o teste Shapirro Wilk para verificar a normalidade dos dados. Nas distribuições não paramétricas será utilizado o teste Mann-Whitney para amostras não pareadas e o Wilcoxon para amostras pareadas. Para as distribuições normais, será utilizado anova (pareada-intragrupo e não pareada-intergrupo). E será realizado o delta para avaliar a magnitude de mudança entre grupos. Portanto, é esperado com essa investigação melhor entendimento sobre os benefícios do TF no EC, medo e risco de quedas de idosos caidores residentes na comunidade.

Palavras-chave


acidentes por quedas; treinamento físico; equilíbrio postural; senilidade