Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
JUNHO DE 2013 E AS "FRANJAS DA REVERBERAÇÃO" DE UM ACONTECIMENTO NO CONTEXTO SOCIOCULTURAL DE 2018
Juliana Santana dos Santos

Última alteração: 16-10-19

Resumo


Durante o ano de 2013 ocorreram pelo Brasil diversas manifestações que tiveram início na cidade de São Paulo devido ao aumento da tarifa do transporte público, mas logo as reivindicações foram ampliadas e se espalharam por todo país, desde capitais a cidades de interior. Estas manifestações ficaram conhecidas como “Junho de 2013”. A partir deste acontecimento destacamos três grupos/agrupamentos ativistas que protagonizaram os protestos de 2013, são eles: MBL, Mídia Ninja e Black Bloc. A fim de analisarmos e identificarmos quais foram os valores postos em ação por estes grupos a partir das manifestações de 2013 e como estes valores reverberaram ou não no contexto sociocultural de 2018. Para isso, selecionamos nove vídeos para analise, três de cada grupo, de diferentes momentos desde 2013 até 2018, no qual, observamos o que nominamos como as "franjas da reverberação". Para análise, tomamos como base os conceitos operacionais de enquadramento e performance de Goffman. Nosso eixo teórico é a ideia relacional da comunicação de Vera França, na qual, buscamos apreender a globalidade e a circularidade dos processos comunicativos e a inter-relação dos elementos envolvidos em suas dinâmicas. Incorporamos ainda a noção de acontecimento de Quéré e a noção da teoria crítica de valor de John Dewey. Nossa pesquisa encontra-se em andamento, na etapa de análise, por isso, apresentamos a seguir alguns resultados parciais. Observamos que os três grupos/agrupamentos possuem lideranças e suas ações são protagonizadas por pessoas jovens. A juventude é um valor que aparece como pano de fundo para os grupos. A rua é o lugar da ação e o vídeo é a forma de comunicação, gestos que caracterizam esse ativismo dos jovens na sociedade midiatizada contemporânea. O MBL por ter a característica de praticar manifestações pacíficas é dentre, os três, o que dialoga e agrega um público mais velho. Os três grupos fazem emergir em suas performances os valores de coletividade, união e pertencimento, mas de modos diferentes: no MBL esses valores são trabalhados através do sentimento nacionalista; no Mídia Ninja esses valores são reforçados através do discurso que propaga a luta pelos direitos e qualidade de vida para todos; já o Black Bloc promove a coletividade quando se posiciona como o sujeito que possui coragem e força física para enfrentar o sistema em nome dos demais. Tratamos de grupos com viés ideológicos totalmente diferentes e, como consequência, seus valores se confrontam quando vistos em comparação. O MBL valoriza uma economia liberal com menor participação do Estado e com críticas severas a políticas públicas de inclusão; o Mídia Ninja valoriza as políticas de inclusão e maior participação do Estado aliado ao progresso da Economia do país; já o Black Bloc é totalmente contrário às representações, instituições e ao sistema capitalista. O MBL valoriza manifestações pacíficas, enquanto o Black Bloc vê na violência uma forma de defesa contra as opressões do sistema. Já o Mídia Ninja encontra justificativas para que a população aja de forma violenta diante da violência do Estado.


Palavras-chave


Comunicação, Cultura, Acontecimento.