Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
Manejo da traça-das-crucíferas adotado por agricultores familiares
Arthur Yoshio Gemelli, Marliton Rocha Barreto

Última alteração: 09-10-19

Resumo


A agricultura familiar é responsável por produzir 70% dos alimentos consumidos no Brasil, dentre estes alimentos, destacam-se os alimentos da família das Brassicaceae como repolho, brócolis, couve-flor e couve folha. A principal praga destas culturas é a Plutella xylostella L. (Lepidoptera: Plutellidae), conhecida popularmente como traça-das-crucíferas ou traça-diamante. Esta praga quando mal manejada pode comprometer toda a produção. O objetivo deste trabalho é conhecer as práticas de controle desta praga, adotado por agricultores familiares, que cultivam e comercializam a brássicas e, conhecer a entomofauna associada ao cultivo da couve folha. Os agricultores participantes foram selecionados por meio de amostragem bola de neve e a partir daí, aplicado um questionário sobre o manejo da traça, conhecimento da praga e produtos utilizados e, em alguns entrevistados foram instaladas armadilhas adesivas amarelas para capturar os insetos presentes em suas lavouras de couve. Os agricultores familiares identificam facilmente a P. xylostella e, poucos conhecem os inimigos naturais desta praga. O método de controle mais utilizado é o controle químico, seguido pelo biológico. Os produtos mais utilizados no controle da traça–das-crucíferas é o Decis e o Dipel, com a dose utilizada variando até 500% e 400%, respectivamente. Os entrevistados não recebem assistência técnica regularmente, o que tem dificultado o manejo não só da traça, como também de outras pragas. A falta de assistência técnica é relatada como sendo o serviço mais importante para o desenvolvimento de suas propriedades. Foram coletados 64.109 insetos, identificados em 13 ordens e 60 famílias. As famílias mais abundantes foram a Ceratopogonidae, Cicadellidae e Aleyrodidae. 13% das famílias identificadas são pragas para a cultura da couve e, 15% são inimigos naturais de alguma praga da couve. Durante o ano, o aumento na quantidade de exemplares da traça-das-crucíferas coincide com o aumento na população de seus inimigos naturais. A manutenção e fortalecimento das populações de inimigos naturais auxiliará os agricultores no controle das pragas da couve.

Palavras-chave


Assistência técnica; inimigos naturais; traça-das-crucíferas