Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
SÍNTESE E CARACTERIZAÇÃO DE FERRITA DE COBALTO
Eliziane Aparecida Antunes Selau

Última alteração: 30-09-19

Resumo


Pó nanoestruturado de Ferrita de cobalto (CoFe2O4) foi sintetizado pelo método de gel-combustão utilizando nitrato de ferro Fe(NO3)39H2O, nitrato de cobalto CO(NO3)26H2O e Ácido Aminoacético (Glicina) C2H5O2N. O pó foi calcinado em forno mufla a 700 °C durante duas horas. Em seguida o mesmo foi submetido a difração de raios X em equipamento Bruker modelo D8 advance equipado com tubo de cobre, fenda Soller e detector linear ultra rápido LynxEye, utilizando radiação (Kα) do cobre (Cu), aplicando tensão de 40kV e corrente de 40mA, na faixa angular (2) de 10° a 60°, com passo de 0,02° e tempo de aquisição por passo de 1s. Foram fabricadas pastilhas verdes (pastilhas verdes são pastilhas não sinterizadas) a partir do pó nanoestruturado, pastilhas com diâmetro de aproximadamente 1,45 cm e espessuras variando de 0,500 a 1,600 mm, com o auxílio de um molde de aço carbono e uma prensa manual, onde foi aplicado uma força de aproximadamente 5 toneladas nas mesmas. Posteriormente a fabricação, as pastilhas verdes foram submetidas à difração de raios X. Pastilhas verdes foram sinterizadas em forno tubular em temperaturas de 900, 1000, 1100, 1200, 1300 °C com duração de 4 e/ou 8 horas a temperatura constante na atmosfera ambiente, ou seja, no ar. Medições do volume das pastilhas foram realizados antes e depois do tratamento térmico para verificar o percentual de densificação. Todas as pastilhas sinterizadas passaram por difração de raios X. A partir dos difratogramas os dados foram adquiridos para a obtenção do tamanho médio do cristalito e a microdeformação da rede a partir do método Williamson-Hall. Análise termogravimétrica (TG-DTA) foi realizada para o pó nanoestruturado em condições razões de aquecimento 5 °C/min; atmosfera ar; fluxo de gás 50 mL/min; massa da amostra em 5,162 mg e temperatura de aquecimento até 1200 °C. Os difratogramas dos pós, das pastilhas verdes e das pastilhas sinterizadas foram comparadas com o banco de dados ICSD (Inorganic Crystal Structure Database) e todos os picos coincidem entre si e com o banco de dados, confirmando então que o material sintetizado se trata de ferrita de cobalto, monofásico de fase cúbica .

Palavras-chave


Ferrita de cobalto, Material nanoestruturado, Difração de raios X