Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
Uma poesia engajada: reflexão sobre “As terras sentidas”, de Agostinho Neto.
Dieleem Mara da Silva Campos

Última alteração: 07-10-19

Resumo


O poema, “As terras sentidas”, selecionado para este trabalho foi retirado da obra Sagrada Esperança (1945) de Agostinho Neto, no intuito de refletirmos a expressividade deste poeta, no qual identificamos elementos significativos na formação de um sistema literário em Angola. O poema apresenta uma proposta nova, naquele país, em que evidencia uma ligação forte entre atividade literária e processo histórico, porém a preocupação com a noção estética não é deixada de lado. A poética de Neto representa sua cultura, e um mundo em mudança, sugerindo manifestos e propondo uma conscientização do povo espoliado e subjugado, trazendo reflexões e sensibilizações referentes ao efeito do colonialismo europeu e da exploração dos povos africanos, mais especificamente, dos angolanos. A literatura anticolonial constitui-se em um espaço de afirmação do humano, se recusando ser silêncio para afirmar os valores de toda a sociedade. Ao evocar a paisagem africana, Agostinho Neto torna sua poesia uma mistura de formas e imagens, uma natureza exuberante que já de si é uma autêntica afirmação de vida. O autor utiliza não só o significado das palavras, mas metáforas representativas, nos fazendo entender que o engajamento se projeta como escolha pessoal, possibilitando a percepção de sua posição ideológica, mostrando o engajamento em um projeto de construção de nação e identidade do povo angolano. Ao se inscrever como poética de ação, a afirmação da vida se faz plena, o individual e coletivo se mesclam, há um sonho que se sobrepõe aos demais, deixa de ser singular para ser coletivo. Ao recriar poeticamente a realidade angolana, o poeta aponta condições em que o angolano possa fazer-se angolano. O olhar deste sobre o mundo ensina a aprender na dor, a conquistar a felicidade sem desconhecer aquilo que o nega, ensinando a esperar e lutar mesmo que o desespero tome conta. O engajamento, portanto, se concretiza na maneira com que o individual e o coletivo se encontram.

Palavras-chave


Terras sentidas; Agostinho Neto; engajamento.