Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
QUAIS VARIÁVEIS CONTRIBUEM E QUAIS PREJUDICAM A PRODUÇÃO DE CINEMA DECOLONIAL EM MATO GROSSO.
Peter Wilhelms, Andrea Ferraz Fernandes

Última alteração: 17-10-19

Resumo


Esta pesquisa irá focalizar a produção de cinema realizada em Mato Grosso nos últimos 30 anos, considerando as produções de curta, média ou longa metragem, nas categorias de animação, documentário ou ficção, destinados a exibição em salas de cinema, TVs abertas ou fechadas, em DVD ou sob demanda na Internet. No Brasil, e observado na mesma intensidade o Estado de MT, segundo Ancine OCA (2019), existe uma característica de consumo predominante de filmes estrangeiros, mais precisamente, oriundos dos Estados Unidos. Esta realidade é mantida e reforçada por uma estrutura de distribuição e exibição existente, onde há claramente uma concentração de poucas empresas distribuindo e exibindo a grande maioria dos filmes. A realidade exposta acima, sendo analisada sob a ótica de valorização cultural, apresenta um problema. Segundo Adorno e Horkheimer (1985), sob o poder do aparecimento de grupos oligopólios, a produção cultural vira um negócio rentável. O desenvolvimento dessas obras é predominantemente orientado para o comércio e com objetivos de retorno do capital investido. Além de que, buscam visualizar e valorizar aspectos culturais de seu país de origem. A “importação” desses produtos cinematográficos, portanto, contribuem para a manutenção e crescimento de valores culturais e relações sociais eurocentradas aqui no Brasil, utilizando as definições de autores decoloniais, como descrito por Grosfoguel (2008), Quijano (2005) e Mignolo (2010). Marginalizado nesse mercado cinematográfico concentrado existem produções de cinema em MT que valorizam aspectos culturais e sociais relevantes do Estado, conduzindo a um movimento com a intenção decolonial. Porém, em função de inúmeras variáveis influenciadas pelo mercado, pelas transformações tecnológicas e nas políticas públicas, moldando e redefinindo valores e símbolos adotados pela sociedade, estabelecendo uma nova configuração dos costumes e da estrutura existente, essas produções regionais não conseguem a necessária exposição ou viabilidade. Será realizada uma pesquisa investigativa histórica para levantamento das produções cinematográficas que ocorreram no Estado de Mato Grosso deste 1990. Iniciará com a realização de uma pesquisa quantitativa para levantamento da realidade econômica da produção de cinema no Estado. Serão coletados dados secundários de fontes oficiais governamentais com disponibilidade pública. E posteriormente uma Pesquisa qualitativa para visualizar a estrutura existente e a produção decolonial. Serão pesquisados dados históricos e realizadas entrevistas para o levantamento de informações dos processos produtivos realizados. Conhecer a realidade da produção de cinema em MT e definir as variáveis que influenciam sua produção ligadas a cultura, governo, mercado e tecnologia. Visualizar como essas variáveis interferem na produção de um cinema decolonial. A construção de um estudo que será capaz de demonstrar de uma forma científica o desenvolvimento do setor analisado no Estado conseguindo apontar quais variáveis o influenciaram para a sua chegada na realidade atual. Este estudo subsidiará a defesa de uma tese que defenda quais caminhos seguir na construção de políticas para o fortalecimento do setor como importante divulgador da realidade do Estado, enxergando seus principais desafios e debatendo soluções.

Palavras-chave


Cinema, Produção, Decolonialidade