Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
CONHECENDO GÊNEROS TEXTUAIS POR MEIO DA SEQUÊNCIA DIDÁTICA NO 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL
Elaine Borges Rodrigues

Última alteração: 27-09-19

Resumo


Esta pesquisa está vinculada ao Grupo de Pesquisa Alfabetização e Letramento Escolar (ALFALE), do programa de Pós-Graduação em Educação do Instituto de Ciências Humanas e Sociais da Universidade Federal de Rondonópolis, na linha de pesquisa Linguagens, Culturas e Construção de Conhecimentos: perspectivas histórica e contemporânea. O presente estudo tem como objetivo desenvolver sequências didáticas (SD) como estratégia de ensino de gêneros no 3º ano do Ensino fundamental, a fim de identificar, nas produções textuais realizadas, se houve a apreensão dos elementos essenciais do gênero, de modo a compreender a função social deste. Para alcançar o objetivo geral pretendido, têm-se os objetivos específicos, os quais visam: desenvolver, em parceria com a professora titular da turma, sequências didáticas (SD) que permitam às crianças alfabetizandas o conhecimento de carta pessoal, fábula, conto popular, cartaz publicitário, notícia e poema; possibilitar experiências que desenvolvam o gosto pela leitura por meio da leitura deleite; e analisar as produções iniciais e finais realizadas pelas crianças, verificando se houve a apreensão do conteúdo desenvolvido por meio da SD. Esta pesquisa está sendo desenvolvida na E.M. Dulce Meire da Silva Sabini, de Pedra Preta/MT, numa sala de 3º ano do 1º ciclo do Ensino Fundamental, com 18 (dezoito) alunos. A metodologia utilizada é a pesquisa-ação, considerando que a investigação se alicerça nas atividades realizadas em uma instituição escolar, propondo uma ação elaborada e conduzida a partir de um planejamento. Assim, ademais de promover uma interação participativa entre o pesquisador e as pessoas envolvidas no processo, esta proposta visa transformações no ambiente e nos indivíduos que ali se relacionam. Para tanto, propomos uma investigação que, ao mesmo tempo que observe os participantes, também intervenha e construa os dados com esse grupo para compor uma análise assertiva que se volte ao conhecimento dos gêneros acima descritos, por meio de SD como estratégia de ensino, considerando a proposta trazida por Dolz, Noverraz e Schneuwly (2010). Esse modelo de SD indica um caminho para o ensino de gêneros na escola, propondo um esquema que define o desenvolvimento da sequência em quatro partes: apresentação da situação, produção inicial, módulos e produção final. A partir desses passos se desenvolvem as atividades, iniciando pela escolha do gênero que será ensinado e a preparação da SD. Portanto, iniciaremos com a apresentação da situação, explicando aos alunos qual será o gênero trabalhado e como isso se dará, seguindo com uma produção inicial deste que possibilitará um diagnóstico preliminar. Depois, trabalharemos com os módulos, quantos forem necessários, explicitando aos alunos todos os aspectos do gênero. Por fim, quando compreenderem como se constituem cada evento linguístico, definidos por suas propriedades sócio-comunicativas, farão uma produção final. A análise será realizada sobre as produções iniciais e finais, verificando se houve a apreensão dos gêneros estudados, de modo a utilizá-los nas diferentes situações comunicativas. Os dados coletados até o presente momento não permitem concluir a análise, mas, preliminarmente, levam a compreender que os alunos se apropriaram dos conhecimentos sobre os gêneros trabalhados na proposta de SD.

Palavras-chave


Gêneros textuais; Sequência didática; Produção escrita.