Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
A SUSTENTABILIDADE ECOLÓGICA COMO TEMA GERADOR PARA A EDUCAÇÃO QUÍMICA: uma articulação entre subjetividade e complexidade
BRUNA CRISTINA PROLO MASSOLA, MARIUCE CAMPOS DE MORAES

Última alteração: 19-10-19

Resumo


Quando falamos dos desafios de nossa sociedade contemporânea, nos remetemos a formação cidadã de sujeitos atuantes e críticos, assim sendo, é necessário acompanhar o seu desenvolvimento relacionado com a crescente preocupação ambiental de nossa época, a partir de processos educativos que envolvam ações responsáveis para com as relações ecológicas nos ecossistemas capazes de garantir a sustentação da vida. Deste modo, os processos como os educadores irão atuar na formação desses cidadãos, precisam ser pensados e planejados para abordar tais problemáticas. A presente pesquisa educacional decorrente do mestrado do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE) do Instituto de Educação (IE) da UFMT está ligada a Linha de Pesquisa em Educação em Ciências e Educação Matemática e ao grupo de pesquisa Laboratório de Investigação da Química, da Diversidade e das Aprendizagens (LIQUIDA), será um estudo dentro da temática de sustentabilidade ecológica relacionada com a Educação Química e terá abordagem qualitativa. Considera-se alguns aportes teóricos, como Prigogine (1997; 2002; 2009; 2011); Gonzalez-Rey (2015; 2019); Merleau-Ponty (1991; 2000; 2014); Capra (2005; 2006); Freire (1987; 1989); Santos e Schnetzler (2010); Santos, Maldaner e Machado (2019); Delizoicov, Angotti e Pernambuco (2009), entre outros. Sobretudo, a construção da pesquisa terá um viés complexo cuja influência parte de  autores que, por um lado adotam tendência histórica relacionada a compreensão e construção da realidade social, por outro lado daqueles que adotam a perspectiva histórico-cultural de Vigotsky, na busca por uma compreensão do sujeito como um ser social e também cultural, pois a sociedade não o determina, mas é por ele constituída,  e simultaneamente, o constitui permanentemente. Logo, esta pesquisa demanda por estudos antropológicos, e também psicossociais, pois considera a psique muito importante para uma construção de compreensão sobre aspectos afetivos.  Portanto, esta pesquisa educacional terá uma abordagem epistemológica da complexidade, pois envolverá relações ecológicas, mas também, estudos sobre a subjetividade, utilizando uma abordagem construtivo-interpretativo a fim de articular a fenomenologia a partir de Maurice Merleau-Ponty, a Teoria da Complexidade de Ilya Prigogine e a Subjetividade de Fernando González-Rey, partindo da constituição do seguinte problema para a investigação da pesquisa educacional: Quais são as relações constituídas sobre sustentabilidade ecológica no contexto da Educação Química para os sujeitos envolvidos com a construção de conhecimentos sobre tal temática?. Neste sentido, temos a intenção, com essa pesquisa educacional, de fazer uma investigação temática e posteriormente, conversar com os educadores/professores a partir de indutores sobre sustentabilidade ecológica que serão interpretados à luz da teoria da complexidade, fenomenologia e de sentidos subjetivos.


Palavras-chave


Educação Química; Subjetividade; Complexidade; Sentidos Subjetivos; Sustentabilidade Ecológica.