Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
FERRAMENTAS ALTERNATIVAS PARA O CONTROLE DE NEMATOIDES DAS LESÕES RADICULARES, GALHAS E CISTOS DA SOJA
João marcos Pereira Novais, Eduardo Guimarães Couto, Heiriane Martins Sousa, Jhonatham Willian Furquin Da Silva

Última alteração: 01-10-19

Resumo


A produção de alimento, especialmente nas regiões tropicais enfrenta vários problemas quanto ao ataque de pragas e doenças, dentre estes, os fitonematoides. O objetivo do estudo é avaliar a eficiência do controle populacional desses patógenos no solo em área de produção de soja ao aplicar o biocarvão da torta de mamona, mineral zeólita e biopesticidas (Bacillus amyloliquefaciens + Trichoderma harzianum), separadamente e combinados. O desenvolvimento experimental será dividido em três etapas (in-vitro, in-vivo e a campo) com três ensaios paralelos, sendo um para cada fitonematoide (Meloidogyne incognita, Heterodera glycines e Pratylenchus brachyurus). Os ensaios in-vitro e in-vivo serão compostos pelos seguintes tratamentos: biocarvão (T1), zeólita (T2), biopesticidas (T3), biocarvão + zeólita (T4), biocarvão + biopesticidas (T5), zeólita + biopesticida (T6), biocarvão + zeólita + biopesticidas (T7), testemunha (T8), testemunha + nematicida químico (T9), torta de mamona (T10). E cada tratamento possuirá 10 repetições, totalizando 100 parcelas por ensaio. No final dos ensaios avaliar-se-á os parâmetros fitotécnicos; quantidade de ovos, juvenis e adultos no solo; quantidade de adultos (P. brachyurus), galhas (M. incognita) e cistos (H. glycines) nas raízes, em cada uma das parcelas.  Após os ensaios in-vivo conduzido em casa de vegetação serão selecionados os tratamentos com maior eficiência de controle para testa-los a campo, em áreas infestadas por esses patógenos. A campo o experimento será dividido em blocos, e cada bloco possuirá uma área total de 4 m2, sendo a área útil de 2 m2. Serão avaliados no final do experimento os parâmetros fitotécnicos; a quantidade de ovos, juvenis e adultos no solo; quantidade de adultos (P. brachyurus), galhas (M. incognita) e cistos (H. glycines) nas raízes, de cada uma das parcelas. Espera-se com esse estudo encontrar uma ferramenta de controle alternativo para as áreas onde se cultiva soja, reduzindo a dependência dos nematicidas químicos, que além de prejudiciais ao meio ambiente, alta volatilização, não são capazes de inviabilizar totalmente os ovos presentes no solo.

 


Palavras-chave


biocarvão, zeólitas, biopesticidas, nematicida