Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
Quintais urbanos: Lugares, saberes e afetos na paisagem cultural em Cuiabá
Heidy Bello Medina

Última alteração: 14-10-19

Resumo


A vegetação urbana é um aspecto relevante das pesquisas sobre as cidades contemporâneas, no que tange à qualidade de vida e a as afetações da paisagem para os diversos seres que a habitam. Próxima aos biomas do Pantanal e incrustada no Cerrado brasileiro, Cuiabá tem sido representada por seus recursos naturais, entre outros, a partir da denominação de “Cidade Verde”, salientando a ampla vegetação como recurso cultural da cidade. Nesse viés, a presente tese pondera a importância dos quintais como atributo da singularidade da paisagem cultural de Cuiabá, levando em consideração sua contribuição para a conservação da cobertura verde urbana e para o desenvolvimento de práticas, saberes e manifestações culturais. A pesquisa interdisciplinar de carácter qualitativa visa refletir sobre os quintais como espaços ligados tanto à casa como à paisagem da cidade, considerando o espaço em sua materialidade e simbolismo, e também os afetos ali evocados. Assim, estabelece-se um diálogo entre a geografia cultural, a antropologia urbana e a comunicação, entre outras áreas, para estudar a dimensão espacial das manifestações culturais, as práticas, usos e saberes da/na cidade e a construção da paisagem da cidade como meio. As diversas etapas da pesquisa (exploratória, de imersão e interpretativa) tem demandado a utilização de instrumentos como a observação direta, a entrevista semiestruturada, o registro fotográfico, o uso de mapas e a revisão documental, possibilitando conhecer a dimensão espacial dos quintais como espaço de referência da constituição da vida urbana em Cuiabá. O mapeamento de vários quintais em diversos bairros confirma a reprodução, ainda nos dias de hoje, do modelo arquitetônico casa-quintal, herança da colonização portuguesa, mas também aponta a singularidade estética de cada quintal como fragmento de paisagem cultural próprio da cidade e de suas formas endêmicas de moradia, que atravessam múltiplas mudanças no processo de metropolização e verticalização da cidade. Nessa densa tessitura urbana, distinguimos os quintais a partir de suas funções categorizando-os como domésticos e coletivos, salientando também as formas de socialização diversas que criam ligações afetivas com dita paisagem que abrangem a compreensão da cidade como espaço-tempo e que erguem o quintal à categoria de lugar.


Palavras-chave


Paisagens culturais; Quintais Urbanos; Mediações do Habitat.