Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
PREDIÇÃO DE FRAÇÕES AREIA VIA ESPECTROSCOPIA DE NÍVEL TERRESTRE E ORBITAL
Luis Augusto Di Loreto Di Raimo, Eduardo Guimarães Couto

Última alteração: 06-10-19

Resumo


Introdução: Apesar da complexidade de manejo, alta susceptibilidade à erosão e extensas áreas de abrangência, raros são os estudos direcionados aos solos arenosos. A espectroscopia, terrestre e orbital, comprovou ótimo potencial para caracterização de solos, com baixos investimentos de tempo e recursos, porém, limita-se, até o presente momento, aos solos argilosos. Diante do exposto, o objetivo com o presente estudo foi avaliar a acurácia da espectroscopia, de nível terrestre e orbital, na estimativa das frações areia de solos arenosos. Material e Métodos: Mapas de pedologia, geologia, “Soil Synthetic Image” (SYSI, Demattê et al., 2018), curvatura e declividade do terreno, foram utilizados para definir 216 pontos amostrais, que contemplam solos arenosos com distintas proporções de frações areia e mineralogias. Os dados espectrais de nível terrestre foram obtidos pelo sensor FieldSpec e os de nível orbital a partir da SYSI. Três conjuntos de variáveis preditoras (FieldSpec, SYSI e SYSIs, simulação da SYSI com dados FieldSpec) foram utilizadas para estimar teores de AT, AMG, AG, AM, AF e AMF. Proporções de 75% e 25% das amostras foram utilizadas, respectivamente, nas etapas de calibração e validação. Utilizando o AlradSpectra, diferentes tipos de pré-processamentos e modelagens foram testados. Resultados e Discussão: O pré-processamento “absorbância”, para todos os conjuntos de dados preditores, e as modelagens SVM, para SYSI e SYSIs, e MLR, para FieldSpec, proporcionaram modelos com melhores ajustes e acurácias. Observou-se para AT a melhor acurácia, independente da variável preditora. Entre frações, as melhores acurácias foram obtidas para AMF e AF. Os coeficientes de determinação de calibração e validação variaram, respectivamente, nas faixas de 0,4-0,57 e 0,11-0,26 para modelos SYSI, 0,36-0,66 e 0,05-0,57 para modelos SYSIs e 0,64-0,77 e 0,2-0,73 para modelos FieldSpec. Conclusões: A proximidade entre acurácias SYSI e SYSIs indicam o alto potencial de dados orbitais para predição de frações areia de solos arenosos. A maior acurácia dos modelos FieldSpec e a identificação de regiões do espectro eletromagnético, não contempladas na SYSI, porém, com alto potencial preditivo, sugerem a possibilidade de incrementos de acurácia com a incorporação de novos sensores orbitais na produção da SYSI, que atuem em faixas e resoluções espectrais distintas.


Palavras-chave


Solos arenosos, Landsat 5, FieldSpec.