Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
Intervenção de 8 semanas do Basquete em Cadeira de Rodas na avaliação da Frequência Cardíaca de Treinamento em Pessoas com Deficiência de Cuiabá-MT
Adeliana Cristina Siqueira Santos, Ruberlei Godinho Oliveira

Última alteração: 04-10-19

Resumo


Introdução: Este é o primeiro relato de intervenção do basquete em cadeira roda (BCR) sob a intensidade do treinamento em pessoas com deficiência (PCD) física em MT que possibilitou associar a variação de % da frequência cardíaca de treinamento (%FCT) quando comparada a outros parametros antropométricos e metabólicos. Objetivo: Correlacionar o efeito da intervenção de 8 semanas de treinamento BCR sobre a % FCT com o IMC, a % de gordura, % massa magra esquelética e água corporal intracelular e extracelular, pressão arterial (PA), oximetria (SpO2%) e escala de avaliação de esforço percebido (EBorg). Métodos: Os PCD foram classificados pelo International Wheelchair Basketball Federation (IWBF) e avaliados pelo tipo, nível e tempo de lesão, bem como descritos os valores antropométricos pela biompedancia (InBody S10),  SpO2%, FCMed e FCMáx, Eborg correlacionandos com a % FCT. O cálculo da FCMin e da FCT foram baseados no resultado da FCMáx para classificação da zona de % FCT, apresentando quatro zonas de % FCT, I - 50-59% , II - 60-69% , III - 70-79%, e IV 80-89%. Resultados: Participaram homens (n=13) com média de idade de 36 ± 8,9 anos, sendo 46% com trauma raquimedular (TRM); 54% com sequela de poliomielite com nível de lesão entre L2 e T12. De acordo com pontuação pelo IWBF, 23% foram classificados em 4.0; 7% em 3.5; 15% em 3.0; 30% em 2.0 e 23% em 1.0. Quanto ao tempo de lesão, 69% participantes com + de 20 anos; 7% com 10 anos e 23% com 5 anos. Destes, 76% praticavam atividades físicas, enquanto 23% não praticavam. Após monitoramento das váriaveis FCMáx e % FCT, os praticantes do BCR apresentaram quatro zonas de % FCT, I - 50-59% (n=2), II - 60-69% (n=6) , III - 70-79% (n=4) e IV 80-89% (n=1). Após aplicar o modelo Backward, identificou-se que a % gordura corporal (p < 0.01), água intracelular e extracelular (p < 0.05) foram correlacionadas com % FCT (Tabela 1). A classificação funcional, nível e tipo de lesão, PA, Eborg e IMC não apresentaram significância (p < 0.05) quando correlacionando com a % FCT. Conclusão: A FC avaliada subsidia o BCR em PCD como um jogo intermitente de equipe que consiste em picos de alta e baixa intensidade, sendo as variáveis % gordura corporal, água intracelular e extracelular exercendo uma influência positiva sobre a % FCT.

Palavras chaves: Ajustes e Adaptações Metabólicas e Fisiológicas ao Exercício Físico e a Dieta


Palavras-chave


Ajustes e Adaptações Metabólicas e Fisiológicas ao Exercício Físico e a Dieta