Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
Racismo e anti-racismo na escola: caminhos da implementação da Lei 10639/03 no Instituto Federal de Mato Grosso
Lucas Santos Café

Última alteração: 07-10-19

Resumo


O tema principal desta pesquisa é: os caminhos percorridos para a implementação da Lei 10639/03 no Instituto Federal de Mato Grosso. Nesse sentido, buscaremos refletir sobre esse processo a partir das relações existentes entre os diferentes grupos que compõem e formam a comunidade escolar e a legislação em destaque. O problema dessa empreitada pode ser compreendido a partir de uma pergunta central: o Instituto Federal de Mato Grosso, nas suas diversas esferas, tem sido capaz de implementar a Lei 10639/03 de forma plena e satisfatória? E essa indagação elementar pode ser desmembrada em outros questionamentos: Por quais caminhos (suaves ou espinhosos) os grupos que compõem o IFMT têm perpassado nas tentativas de desenvolver uma educação anti-racista, comprometida com a inclusão e a diversidade étnico-racial? As legislações e normativas institucionais advogam em favor de um currículo que se comprometa com a pluralidade de ideias, conhecimentos e epistemologias? Quais desafios os docentes encontram na tentativa de desenvolver uma educação como prática democrática e libertadora? Quais representações e quais conhecimentos os estudantes têm sobre a África, os africanos e os afrodescendentes e suas culturas e saberes no Brasil? Quais ações institucionais foram ou estão sendo desenvolvidas para garantir uma educação comprometida com a inclusão e a diversidade racial, étnica e cultural?

Sendo assim, o objetivo principal será investigar a implementação da Lei que torna obrigatório o ensino da História da África e da Cultura Afro-Brasileira em todo Brasil (Lei 10.639/03), tendo como ponto de partida e referência, o Instituto Federal de Mato Grosso e as ações desenvolvidas no interior da instituição, dando atenção aos grupos que atuam de forma diversa nas esferas do Ensino, da Pesquisa e da Extensão.

Estamos utilizando tanto de métodos quantitativos como de métodos qualitativos nesse trabalho. Basicamente, nossas fontes de pesquisa são os questionários, que estão sendo aplicados aos estudantes e aos professores; as entrevistas que estão sendo realizadas junto aos estudantes, professores e gestores de todas as instâncias da instituição; as aulas, as ações e os projetos pedagógicos desenvolvidos na instituição com o objetivo de implementar a legislação trabalhada; os documentos que norteiam as ações pedagógicas da escola, como plano de aulas, plano de curso, plano de ensino, ementas, projetos de ensino, projetos de pesquisa e de extensão; e os documentos instituições que norteiam as ações do IFMT, como o plano de desenvolvimento institucional, a organização didática e o estatuto da instituição, assim como as portarias e demais documentos institucionais.


Palavras-chave


História, Racismo, África, Afrocentrado