Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
O ROLE PLAYING GAME E O ENSINO DE HISTÓRIA NO ENSINO MÉDIO
Caio Cobianchi da Silva

Última alteração: 07-10-19

Resumo


RPG é a sigla para o termo Role-Playing Game, que nada mais é do que um jogo de interpretação de papeis. Nele, há um jogador, denominado de Mestre do Jogo, que estabelece regras e narra uma história (baseada ou não em fatos reais), na qual os demais jogadores devem atuar, resolver problemas e enfrentar desafios a partir da criação de personagens. Nossa proposta tem por objetivo analisar as potencialidades do jogo de RPG, em sua modalidade RPG de mesa, para o ensino de História, com foco no Ensino Médio. Metodologicamente, a presente pesquisa se divide em três etapas: preparação, sessão e análise dos resultados. Encontrando-se no primeiro estágio, o trabalho propõe apresentar discussões introdutórias para pensar a preparação do jogo a ser aplicado em sala de aula, portanto, a sua potencialidade. Como este resumo parte da etapa de pesquisa que denominamos preparação, objetivamos apresentar as potencialidades da aplicação do jogo no Ensino Médio. Acreditamos que o RPG pode auxiliar tanto a construção de identidades como em orientações na vida prática, primeiramente, com questões a serem representadas dentro do jogo e, a partir de uma reflexão própria e/ou orientada pelo professor, enfrentadas na própria vida. A nosso ver, uma vez que o objetivo é trabalhar com o jogo durante as aulas da disciplina de História, não podemos dissociar o RPG das discussões específicas da ciência histórica.


Palavras-chave


RPG; Ensino Médio; Ensino de História.