Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
Adubação nitrogenada em capins tropicais: momento de aplicação e digestão in vitro da forragem
Dayana Aparecida de Faria, Joadil Gonçalves de Abreu, Lívia Vieira de Barros, Carlos Eduardo Avelino Cabral, Luciano da Silva Cabral

Última alteração: 04-10-19

Resumo


Considerando a necessidade da adoção de práticas de manejo adequadas nos sistemas de produção animal a pasto, objetivou-se definir o momento mais adequado para adubação nitrogenada de manutenção dos capins B. brizantha cv. Piatã e P. maximum cv. Quênia, e verificar a influência da adubação nitrogenada e associação com suplementos na digestão in vitro do capim B. brizantha cv. Marandu. O primeiro experimento foi realizado em casa de vegetação empregando-se o delineamento inteiramente casualizado, com 10 repetições. Os tratamentos consistiram em cinco épocas de adubação nitrogenada (0; 2; 4; 6 e 8 dias após a desfolha), para os capins Piatã e Quênia. Foram avaliadas as características produtivas de massa seca de lâmina foliar, colmo e bainha, resíduo e raízes, e quantificados os teores de carboidratos não-estruturais do sistema radicular das forrageiras. Os resultados de características produtivas foram submetidos à análise de regressão a 5% de probabilidade. No segundo experimento, o delineamento experimental foi o inteiramente casualizado com 4 repetições. Os tratamentos consistiram de amostras de forragem de capim Marandu cultivado sob cinco doses de nitrogênio (0; 25; 50; 75 e 100 kg ha-1 corte-1), e associação com suplemento proteico e suplemento energético. Foi avaliada a cinética da fermentação por meio da técnica de produção de gases, e mensurados o valor de pH e a digestibilidade in vitro da matéria seca da forragem. Para comparação dos tratamentos contendo somente a forragem e associações com suplemento foi utilizado o teste de Tukey. O efeito das doses de nitrogênio foi analisado por meio dos modelos linear e quadrático. Adotou-se 5% de probabilidade de erro. De acordo com os resultados obtidos, verifica-se que o capim Piatã possui elevada exigência inicial após a desfolha, sendo recomendada a aplicação do nutriente no dia do corte. Para o capim Quênia pode-se realizar a adubação nitrogenada de manutenção entre o dia da desfolha e o oitavo dia após, sem alterações significativas na produção. O sistema radicular do capim Piatã acumula maior teor de carboidratos solúveis, e do capim Quênia maior teor de amido. Doses crescentes de adubação nitrogenada reduzem a digestibilidade in vitro e o volume de gás da fermentação da forragem de capim Marandu, devido ao incremento de proteína bruta em parede celular. Maiores doses de adubação nitrogenada geram um sensível aumento nos valores de pH. A associação com suplemento proteico ou suplemento energético aumenta a digestibilidade in vitro da forragem. Portanto, a suplementação é uma opção que pode melhorar o valor nutritivo da dieta de animais criados em pasto de capim Marandu, quando utilizadas maiores doses de adubação nitrogenada.

Palavras-chave


Brachiaria brizantha cv. Marandu; Brachiaria brizantha cv. Piatã; Panicum maximum cv. Quênia