Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
Educação e memória social: representações sociais de crianças sobre o patrimônio histórico e cultural da cidade de Cuiabá
Jeysson Ricardo Fernandes Cunha, Daniela Barros da Silva Freire Andrade

Última alteração: 01-10-19

Resumo


A memória tomada em termos sociais possui papel central na formação de referências e de pertencimento na vida cotidiana. O exercício em busca de investigar a memória social de crianças sobre Cuiabá revela-se como uma rica oportunidade para compreensão da relação da criança com o patrimônio da cidade e que mediam a construção do conhecimento social infantil e forja processos identitários. Este projeto de pesquisa tem como objetivo compreender as representações sociais de crianças acerca do patrimônio histórico-cultural de Cuiabá a partir delas mesmas e por meio de orientações compartilhadas pelos adultos, seja no seio de seu processo de educação ou através de políticas de subjetividade. Ao pensar na relação entre representações sociais, infância e memória social, leva-se em consideração que: 1. a memória social é um componente importante na formação de subjetiva das crianças; 2. as representações sociais, compreendidas como maneiras de interpretar a realidade, tem implicações afetivas e normativas e que envolvem fatores socialmente construídos e transmitidos pela comunicação social. 3. a educação patrimonial favorece a emergência do protagonismo infantil de modo possibilitar uma relação positiva com a cidade e com o patrimônio material/imaterial. O estudo da memória social da criança sobre Cuiabá perpassa pela compreensão de como as práticas sociais e educativas sobre a cidade são interpretadas e internalizadas, envolvendo, assim as significações infantis sobre história e a cultura da cidade. As escolhas teórico-metodológico deste projeto de pesquisa visam adotar uma perspectiva psicossocial de ênfase qualitativa inspirada na abordagem do tipo etnográfica. Os sujeitos desta pesquisa serão crianças de quatro escolas públicas da cidade de Cuiabá, selecionadas a partir de critérios geopolíticos que contemple as regiões administrativas da cidade: sul, leste, oeste e norte. Em adição, participarão da pesquisa agentes públicos do IPHAN/Cuiabá e arquitetos urbanistas que tenham participado do processo de modernização da cidade. Como instrumento de produção de dados será utilizado a entrevista semiestruturada. Os dados produzidos serão transcritos e submetidos a análise lexical por meio do software IRAMUTEQ. A partir do processamento, o corpus da pesquisa será submetido à análise qualitativa por meio da noção de núcleos de significação. Espera-se que realização deste projeto possa fornecer subsídios para se pensar a importância da preservação da memória social e articulação de encontros inter-geracionais para a promoção do estabelecimento de culturas infantis em diálogo com os saberes históricos/culturais transmitidos pelas relações sociais. A educação patrimonial pode reforçar o sentimento de pertencimento dos atores sociais eternizados pelos seus feitos, além de inspirar memórias que merecem ser preservadas no sentido de orientar modelos de existência em seus espaços de vida.

Palavras-chave


Educação, Representações Sociais, Memória social.