Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
Representações Discursivas de Pesquisadoras Negras nas redes sociais
Mory Marcia de Oliveira Lobo Oliveira Lobo

Última alteração: 01-10-19

Resumo


 

RESUMO

A pesquisa em voga apresenta uma análise de tipologia netnográfica e discursiva de pesquisadoras negras brasileiras nas redes sociais tendo como objetivo compreender a partir desse campo, as representações discursivas das produções manifestas e publicadas nas redes sociais. Neste sentido, busca-se identificar em quais contextos esses discursos são materializados e os mecanismos utilizados para sedimenta-lo relacionando com a formação do pensamento racial no Brasil. Assim, o desenvolvimento da pesquisa será direcionado às pesquisadoras negras que consomem e produzem tecnologia nas redes sociais. Para empreender todo o percurso delineado, foi necessário partir do seguinte questionamento: Qual influência e impactos discursivos permeiam as produções de pesquisadoras negras em rede para educação contemporânea?  Desta forma, pretende-se transitar no percurso do trabalho por diferentes áreas cientificas como: História, Sociologia, Antropologia, Psicologia, Educação e Computação, investigando os processos de construção imagética e possivelmente consequências psicológicas e sociais. A principal motivação do campo escolhido deu-se em razão da expressiva utilização do ciberespaço por pesquisadoras negras  como interfaces para práticas, atitudes, modos de pensamento e de valores que se desenvolvem juntamente com o crescimento da comunicação em rede. A metodologia utilizada a campo desenvolverá um estudo de tipologia Netnográfica com abordagem qualitativa, utilizando como interface a Análise de Discurso no Modelo Francês. A pesquisa transitará em duas comunidades virtuais estabelecidas em rede sociais de maior acesso a essas produções: Geledés (YouTube, site e Facebook) e Associação Brasileira de Pesquisadores negros-ABPN ( site, YouTube e Facebook). A relevância da pesquisa em questão deve-se a ênfase de visibilidade especulativa do material que é produzido por essas pesquisadoras e a forma como os discursos são representados no campo identitário em contraponto a Neurose Colonial trabalhada por Frantz Fanon, a fim de aprofundar como essas bases identitárias localizadas são representadas no processo de descolonização, em que autores de grande representatividade científica reconfiguram essas análises à luz de contextos inerentes a sujeitos de cor em sociedades estratificadas. Espera-se que os caminhos delineados para a prática da pesquisa dialoguem com as perspectivas dadas à comunicação em rede que, dotada de expressão comunicativa e sofisticada, seja eficaz para interpretar os processos representacionais de condições existenciais, trazendo dados importantes para a compreensão tanto á questão da mulher negra brasileira quanto ao material de produção desenvolvido por elas no espaço acadêmico tendo as redes sociais, como campo de publicação de maior acesso a todas as esferas sociais.

Palavra- chave: pesquisadoras negras, Análise do Discurso, redes sociais, comunidades virtuais

 

 

 


Palavras-chave


pesquisadoras negras, Análise do Discurso, redes sociais,comunidades virtuais