Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
Associação entre padrões alimentares e alterações nos marcadores de adiposidade corporal em adolescentes
Morgana Egle Alves Neves, Paulo Rogério Melo Rodrigues

Última alteração: 30-09-19

Resumo


A dieta é um potencial fator de risco modificável para as doenças crônicas não transmissíveis, entre as quais a obesidade, em especial na adolescência, fase marcada por intensas transformações biológicas, físicas e psicológicas que afetam a formação dos hábitos alimentares. Nesse contexto, a avaliação do consumo alimentar por meio da identificação de padrões alimentares tem sido uma importante ferramenta que permite analisar o papel da dieta como variável de exposição para os desfechos em saúde. Revisar sistematicamente os estudos que investigaram a associação entre padrões alimentares e possíveis alterações nos marcadores da adiposidade corporal em adolescentes. Trata-se de uma revisão sistemática da literatura que visa responder à pergunta: “O padrão alimentar está associado a marcadores de adiposidade corporal em adolescentes?”.  A busca dos artigos foi realizada no mês de julho de 2019, por dois pesquisadores de forma independente, em quatro bases de dados: MEDLINE via PubMed, Scientific Electronic Library Online (SciELO), Web of Science e Scopus, com base em descritores relativos ao acrônimo PECO: adolescente (População); padrão alimentar (Exposição); e obesidade (Outcomes). Adicionalmente foi realizada busca na literatura cinzenta.   Foram considerados os artigos publicados entre 2008 e 2019 e nos idiomas inglês, espanhol ou português. Os critérios de inclusão foram: estudos observacionais (transversais e longitudinais) realizados com adolescentes (indivíduos de 10 a 19 anos de idade) que avaliaram a associação entre padrões alimentares identificados por métodos multivariados e alterações nos marcadores da adiposidade corporal. Foram excluídos os artigos em que a população do estudo apresentava alguma comorbidade, artigos não-empíricos e artigos que tenham incluído outros grupos etários além de indivíduos entre 10 e 19 anos de idade, sem análise separada por faixa etária. Os estudos incluídos nessa revisão sistemática foram submetidos à análise da qualidade e risco de viés, conduzida por dois revisores, de forma independente. A estratégia de busca reteve vinte artigos para a análise qualitativa, sendo dezessete transversais e três longitudinais. Desses, dezoito artigos analisaram a associação entre padrões alimentares e a média e/ou categorias do índice de massa corporal, nove consideraram também como desfecho a circunferência da cintura e o índice de massa gorda. Entre os vinte estudos, 60% encontraram associação significativa entre os padrões alimentares e os marcadores de adiposidade corporal em adolescentes. A maioria desses estudos encontrou associação entre o padrão alimentar comumente denominado de ocidental (marcado pelo consumo de fast foods, carnes processadas, produtos de confeitaria, grãos refinados e bebidas adoçadas) e os marcadores de adiposidade corporal. Com relação a avaliação da qualidade dos estudos, quatorze artigos foram classificados com baixo risco de viés.Houve associação positiva entre padrões alimentares caracterizados pelo consumo de alimentos com elevado teor de sódio, gorduras e carboidratos refinados e pobre em fibras e alterações na adiposidade corporal em adolescentes.


Palavras-chave


Dietary pattern; Adolescent; Body Mass Index