Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
Participação do Peptídeo Semelhante ao Glucagon-1 (GLP-1) na modulação de mecanismos que regulam a massa de células  pancreáticas em ratas adultas submetidas à restrição proteica na vida intrauterina e lactação e recuperadas após o desmame
Chaiane Aline da Rosa

Última alteração: 30-09-19

Resumo


A restrição proteica em fases iniciais da vida reduz a massa de células b, devido ao aumento da apoptose e redução da proliferação. O peptídeo semelhante ao glucagon 1 (GLP-1) aumenta a massa de células b por estimular a replicação e a neogênese, e reduzir a apoptose. Assim, o presente estudo avaliou a produção intra-ilhota de GLP-1 e o seu efeito modulador sobre apoptose, replicação e neogênese de células b pancreáticas em ratas adultas submetidas à restrição proteica em fases iniciais da vida. Foram avaliadas ratas controle adultas não tratadas ou tratadas com exendina-4 (NTC e CT, respectivamente), consistindo de filhotes nascidas e amamentadas por mães alimentadas com dieta controle, mantidas com a mesma dieta até os 90 dias de idade que receberam solução salina ou Exendina-4; e ratas recuperadas não tratadas ou tratadas (NTR e TR, respectivamente), consistindo de filhotes nascidas e amamentadas por mães alimentadas com dieta hipoproteica, mantidas com dieta controle após o desmame até os 90 dias de idade que receberam  solução salina ou Exendina-4. O tratamento foi realizado por 15 dias a partir dos 75 dias de idade. A massa de células b foi menor nos grupos NTR e TR em relação aos grupos NTC e TC.  A exendina-4 aumentou a massa e a área relativa de células b, independentemente do estado nutricional. A colocalização de GLP-1/Glucagon foi maior no grupo NTR do que no grupo NTC, assim como no grupo TR em relação ao grupo TC. A frequência de células marcadas com caspase-3 clivada foi maior no grupo NTR em relação ao grupo NTC e foi igual nos grupos TR e TC. Independente do tratamento com exendina-4, a frequência de células marcadas com Ki67 e colocalização de b-catenina/DAPI foi maior nos grupos recuperados. A exendina-4 aumentou área de aglomerados de células endócrinas, a colocalização de b-catenina/DAPI e de FoxO1/DAPI, independente do estado nutricional. Assim, a restrição proteica em fases iniciais da vida aumentou a produção de GLP-1 intra-ilhota e a proliferação de células b mediada pela via da b-catenina.


Palavras-chave


restrição proteica precoce; proliferação de células beta; beta-catenina; exendina-4; ilhotas; ratas