Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
A criação e expansão da Escola do Comércio em Mato Grosso: o caso da Escola Técnica do Comércio de Cuiabá (1931-1961)
Giselle Estevam Chiozini Corrêa

Última alteração: 01-10-19

Resumo


Este trabalho é parte da dissertação de mestrado em andamento desenvolvida no Grupo de Pesquisa História da Educação e Memória – GEM/UFMT. e versa sobre a criação e o funcionamento da Escola do Comércio, entendida aqui como uma modalidade do ensino secundário, em especial da Escola do Comércio de Cuiabá, inaugurada em 1945. Ocorrem no período delimitado duas importantes reformas que vão organizar o ensino comercial: trata-se da Reforma Francisco Campos, que segundo o Decreto n. 20.158, de 1931, dividiu a estrutura do ensino comercial em três níveis: propedêutico, técnico e superior, e a Reforma instituída por Gustavo Capanema, que trouxe uma reestruturação ao ensino comercial do país através do Decreto-Lei n. 6141, de 1943, a Lei Orgânica do Ensino Comercial. Este trabalho tem como objetivo compreender o processo que culminou na criação da Escola Técnica do Comércio em Cuiabá, a partir da própria criação e a expansão da Escola do Comércio no Estado de Mato Grosso. O ensino comercial tem sido objeto de raras investigações na historiografia da educação mato-grossense, o que justifica esse trabalho.  Apresentar uma dissertação que se proponha a estudar a Escola do Comércio no Estado de Mato Grosso torna-se assim, um desafio e uma necessidade. Tem a História Cultural como referencial teórico, bem como a História das Instituições Escolares fundamentada em Justino Magalhães. Utiliza-se ainda como aporte teórico as contribuições de Roger Chartier, José Luís Sanfelice e Manuel Marques de Carvalho, entre outros. A metodologia utilizada neste trabalho foi a análise documental, utilizando-se de fontes contidas na Legislação Oficial, Relatório de Interventores e Governadores de Mato Grosso, disponíveis no Arquivo Público do Estado de Mato Grosso-APMT, no Núcleo de Documentos e Informação Histórica Regional-NDIHR e na Biblioteca Nacional, bem como foi realizada revisão bibliográfica com base em artigos de periódicos, teses, dissertações e material disponível em base de dados. Os resultados parciais apontam que ainda que a Escola Técnica do Comércio em Cuiabá tenha sido criada em 1945, essa modalidade escolar teve antecedentes desde 1871, com a criação de uma cadeira de escrituração mercantil por partidas dobradas. Na década de 1920, especificamente ano de 1925 ocorre, funcionando anexo ao Liceu Cuiabano, a criação do curso de escrituração mercantil, e na década seguinte acontece a regulamentação do Curso Comercial Antônio Corrêa, e ainda a criação de um curso de guarda-livros, anexo também ao Liceu Cuiabano, no ano de 1937. Este curso foi mantido em funcionamento até 1944, desligando-se a partir daí do já então Colégio Estadual, quando passa a denominar-se Escola Técnica do Comércio, no ano seguinte. As fontes documentais encontradas e analisadas apontam que no Estado de Mato Grosso, foram criadas legislações específicas para o Curso Comercial, com o objetivo de adequar o ensino comercial no estado de acordo com as reformas estabelecidas em nível nacional. A documentação indica ainda que a profissão de guarda-livros e contador era amplamente reconhecida no estado, e os agentes públicos tinham interesse em sua expansão, a fim de atender a demanda de necessidade de profissionais qualificados que atendessem a própria expansão do comércio e da indústria que ocorriam no país e ainda no estado de Mato Grosso.


Palavras-chave


escola do comércio; ensino secundário, educação