Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
FORMAÇÃO DO PROFISSIONAL DOCENTE, TESSITURAS DE EGRESSOS DE PEDAGOGIA: IMPLICAÇÕES DE TEMPOS E TEMPORALIDADES
Dejacy de Arruda Abreu

Última alteração: 01-10-19

Resumo


A pesquisa integra-se aos estudos educacionais voltados para o campo de formação de professores. Tem como objeto de estudo: formação do profissional docente de egressos de Pedagogia do Instituto de Educação da Universidade Federal de Mato Grosso – campus Cuiabá. Para esta tessitura, a formação docente é assumida em uma perspectiva de múltiplos processos de formações, sejam formais e não formais, pessoais, sociais e profissionais. Elegi como objetivo principal: compreender as implicações de tempo e da temporalidade na tessitura e ressignificação da formação profissional de egressos de um curso de Licenciatura em Pedagogia, examinando o seu constituir-se profissionalmente para além do tempo e temporalidades hegemônicas que venham a condicionar seu trabalho. Em termos teóricos, de conceitos múltiplos sobre tempos e temporalidades, os estudos fundamentam-se nas compreensões de Merleau-Ponty (2006; 1999), Norbert Elias (1998), Pineau (2010; 2006; 2005; 2003), Prigogine (2011; 1988), Passos (2005; 2003), Patrick Paul (2014; 2009), dentre outros. Para compreender os múltiplos processos que constituem a formação do profissional docente, dialogo com  contribuições de Garcia (2010; 2009a; 1998; 1995; 1999), Pineau (2010, 2005; 2003), Nóvoa (2009, 2007; 1999), Shulman (2016; 2014), Zeichner (2013; 2008), Roldão (2017; 2007; 2005; 2004); Tardif (2002) dentre outros;   No que tange à Pedagogia, utilizei os estudos de Gauthier e Tardif (2014), Saviani (2012), entre outros. O trabalho orienta-se pela Pesquisa Qualitativa,  optei construir o percurso metodológico considerando um tecido usado pelos povos Andinos, denominado de aguayo. Assumo o aguayo como uma metáfora e ferramenta metodológica fenomenológica, no qual me inspiro e me oriento para tecer os caminhos da pesquisa, da composição dos dados às compreensões formativas humanas/profissionais de tempo e temporalidade das egressas no tecer das biotessituras em forma de aguayos vivos e vividos. Para o aprofundamento conceitual realizei revisões bibliográficas de natureza exploratória e um estudo documental pautado nas diretrizes curriculares para Pedagogia de 2006.  Posteriormente, realizei dois levantamentos para composição dos dados, um de caráter quantitativo, que ajudou a localizar o número de egressos em dois períodos formativos (2009 e 2013); outro exploratório de caráter fechado que localizou quem são e onde estão esses egressos. Finalmente, foi realizada uma entrevista semiestruturada envolvendo 30 egressos. O trabalho de campo se articulou dentro de três dimensões: pessoal, formação inicial e atuação profissional, as quais são intercruzadas por múltiplos tempos e temporalidades, considerados fios mestres que ajudaram na constituição da tese, a partir da composição dos dados. No que toca os elementos tempo e temporalidades, presentes nas biotessituras analisadas e situadas em um contexto macro e micro social, cultural e educacional, observei que as ações/reflexões pedagógicas são orientadoras de conhecimentos, os quais são permeados por conflitos entre o chrónos sociais e pessoais, mediados por uma tecnologia de uma cultura cronoperformática, a impor condições à formação docente, que por sua vez, recontextualizam-se  frente aos desafios da prática a sua atuação profissional, impondo-se por sua resistência e suas subjetividades ressignificadas. Conclui-se da necessidade de compreender nos processos diversos, tanto da formação inicial como permanente, os tempos pessoais que intercruzam os tempos sociais e formativos.


Palavras-chave


Tempo-temporalidade; Formação profissional; Egressa de Pedagogia.; Movimento tripolar; Biotessituras.