Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
EFEITO DA FADIGA INDUZIDA POR SESSÕES DE TREINAMENTO NA FORÇA MUSCULAR EM CORREDORES DE LONGA DISTÂNCIA
VALDEMI XAVIER DELMONDES JUNIOR

Última alteração: 04-10-19

Resumo


Introdução: As assimetrias laterais podem ser definidas como uma diferença em parâmetros dinâmicos e/ou cinemáticos entre os membros inferiores durante a realização de uma tarefa motora e múltiplos são os fatores que podem acarretar seu aparecimento ou aumento. Preferência lateral, fatores musculoesqueléticos ou neuromusculares, fadiga, demandas esportivas específicas e lesões anteriores e o incompleto processo de reabilitação são alguns deles. A diferença entre membros vem sendo o centro de diferentes estudos para os campos da reabilitação e do desempenho esportivo devido a sua associação com maiores riscos de lesão e devido a sua influência no rendimento esportivo. Objetivos: a) Comparar o efeito de um protocolo de corridas repetidas (intermitente) para a indução da fadiga neuromuscular na modificação de variáveis dinâmicas e na variação da assimetria de força dos membros inferiores obtidas no salto com contramovimento monopodal; b) Comparar o efeito de um protocolo de corrida contínua de 10 quilômetros para a indução da fadiga neuromuscular na modificação de variáveis dinâmicas e na variação da assimetria de força dos membros inferiores obtidas no salto com contramovimento monopodal. Metodologia: Vinte homens (idade: 34 + 7,13 anos; estatura: 174 + 7 cm; massa: 63,0 + 9,61 kg) participaram do estudo. O desenho experimental consistiu de três dias de coleta. No primeiro dia foram coletadas as medidas antropométricas (massa corporal e estatura) e realizado o processo de familiarização para o teste de salto com contramovimento monopodal. Logo após, foi realizado um teste incremental máximo para estimar a intensidade dos procedimentos experimentais a serem realizados nas próximas sessões. No segundo e terceiro dia de coleta, os voluntários realizaram os protocolos experimentais para indução de fadiga, utilizando-se os métodos intervalado intensivo (MI) ou contínuo (MC). A ordem de execução dos protocolos experimentais para indução de fadiga foi aleatorizada e balanceada. O teste motor, que consistiu de três tentativas para cada membro inferior com intervalo de um minuto entre as tentativas válidas, foi aplicado antes e imediatamente após os protocolos experimentais para indução de fadiga. O melhor desempenho de cada membro inferior foi utilizado para a extração das variáveis dinâmicas de interesse do presente estudo e para o cálculo do índice de simetria. O teste T para amostras pareadas foi utilizado para comparar as variáveis dinâmicas (pico de força, de potência máxima, de impulso total, de impulso negativo (excêntrico) e de impulso positivo (concêntrico) dos saltos e a taxa de esforço percebido e frequência cardíaca, para confirmar os efeitos da fadiga muscular. O teste T para amostras independentes foi utilizado para comparar as variações (deltas) das variáveis dinâmicas (pico de força, de potência máxima, de impulso total, de impulso negativo (excêntrico) e de impulso positivo (concêntrico) entre os grupos simétricos e assimétricos. Todos os procedimentos estatísticos foram realizados no programa SPSS versão 22.0 e o nível de significância adotado foi de p <0,05.


Palavras-chave


Assimetrias laterais; Salto com contramovimento monopodal; Corredores de longa distância.