Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
Análise Ambiental e os Padrões de vertentes da bacia hidrográfica do Córrego Beleza – Juscimeira – MT.
Jessica Siqueira

Última alteração: 10-10-19

Resumo


A sociedade possui uma relação de dependência com os recursos naturais e a utilização dos mesmos é influenciada pelas condições geográficas do meio e da demanda das atividades econômicas. A água é um elemento fundamental à vida de todas as espécies existentes na Terra e ainda ator principal na engrenagem econômica. O aumento na quantidade do uso dos recursos naturais e a variedade das suas destinações geram conflitos entre os usuários, impactam os ecossistemas remodelando o relevo, influenciado pelo uso e ocupação do solo. A água, vegetação e solos são bioindicadores das condições ambientais da área. cobertura vegetal diminuiu o transporte de sedimentos consequentemente reduz o assoreamento dos corpos d'água, protege o solo, aumenta a capacidade de infiltração, lentifica o processo de escoamento superficial, coopera e fornece habitat para animais silvestres, favorecendo a manutenção da biodiversidade. Na geomorfologia o estudo das vertentes é importante para entender as unidades de paisagem, pois o conhecimento das vertentes permite estabelecer meios para análise ambiental, levando em consideração os processos naturais que transformam o ambiente, contudo o uso e ocupação dessas áreas ou entorno podem acelerar tais processos. Neste contexto “a análise do uso e ocupação do solo em bacias hidrográficas destaca-se como principal assunto na execução da avaliação ambiental, porém não pode ser realizada apenas do ponto de vista físico, uma vez que deve ser entendida de forma integrada, considerando-se a relação existente entre a degradação natural e as formas de uso e ocupação pela sociedade” (ROMÃO, SOUZA, 2011). Deste modo, a pesquisa busca analisar as formas das vertentes da bacia hidrográfica do córrego Beleza para fazer uma relação entre as formas do terreno com a dinâmica do uso da terra, aventando para uma circulação de produtos das lavouras para dentro dos rios do referido sistema de drenagem. Para respaldar a análise a pesquisa contará com a elaboração e compilação de vários documentos cartográfico, sendo eles: hipsométrico, curvas de nível, vegetação, solos, clima, geologia, compartimentação geomorfológica, declividade, direção do fluxo de escoamento da bacia (Convergente, Planar, Divergente), orientação da vertente. “As formas do terreno expressada pelos padrões das vertentes resultam da combinação entre as curvaturas vertical e horizontal do perfil morfológico. Como produto final da associação da curvatura vertical (côncavo, retilíneo e convexo) e curvatura horizontal (convergente, planar e divergente), se estabelece as nove classes distintas para as formas do terreno” (VALERIANO, 2008). Enfim, o trabalho busca identificar e contestar a entrada de resíduos provenientes das lavouras nos corpos hídricos a partir da vertente, considerando que a área de estudo o córrego beleza é tributário do rio São Lourenço (Bacia do São Lourenço), que por sua vez é contribuinte do pantanal (Bacia do Alto Paraguai). De maneira geral, as formas de vertente côncava/convergente tendem a maior concentração e acúmulo de escoamento superficial, as convexas divergentes promovem maior dispersão do escoamento superficial e menor concentração e acúmulo do escoamento superficial. O trabalho apontará as áreas onde a entrada dos resíduos das lavouras no rio é acelerada e/ou atenuada considerando os padrões das vertentes.