Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
Ocorrência e resistência antimicrobiana de Staphylococcus spp. isolados de sashimis de salmão (Salmo salar) comercializados em restaurantes de Cuiabá – MT.
Alícia Brito

Última alteração: 09-10-19

Resumo


O aumento do consumo de pescado, bem como de pratos que envolvem pescado, como é o caso dos sashimis comercializados em restaurantes orientais, se deve ao fato da busca dos consumidores por alimentos que ofereçam baixos níveis calóricos e, que de modo geral, sejam mais saudáveis. A culinária oriental tem ganhado força em diversos países, como é o caso do Brasil e já vem fazendo parte dos hábitos alimentares dos brasileiros há algumas décadas. Apesar das vantagens do consumo de sashimi, este produto pode apresentar riscos à saúde da população. Por ser um prato que basicamente consiste em algum tipo de peixe (usualmente salmão) cortado em fatias finas, servido com molhos, e que não sofre nenhum processo térmico em sua preparação que garanta redução da carga microbiana, ou seja, consumido cru, pode eventualmente veicular microrganismos patogênicos como é o caso de Staphylococcus spp. Esta bactéria é habitante natural de superfícies corpóreas de homens e animais de sangue quente, bem como de mucosas e não faz parte da microbiota do peixe, sugerindo-se portanto, que sua presença no produto ocorra por meio de manipuladores ou por contaminação cruzada de superfícies e utensílios utilizados. A doença de origem alimentar transmitida por Staphylococcus spp, chamada de intoxicação estafilocócica, tem início rapidamente após a ingestão do alimento contaminado e geralmente se caracteriza por sintomas gastrointestinais autolimitantes. A enfermidade pode se agravar em pacientes de risco, porém, de maneira geral, complicações são raras. Uma das grandes preocupações mundiais é a ocorrência de microrganismos resistentes à antimicrobianos, inclusive os veiculados por alimentos. Neste cenário, encontra-se Staphylococcus coagulase positiva como também negativa de origem alimentar, relatado em diversos estudos associados a altos índices de resistência antimicrobiana. Por ser o sashimi um produto sujeito à manipulação e, portanto, mais propenso à presença deste patógeno e suas implicações, neste estudo, objetiva-se o isolamento de Staphylococcus spp., bem como o padrão de resistência antimicrobiana que o mesmo apresenta neste prato amplamente consumido e apreciado não só na cidade de Cuiabá – MT como em todo o país.

Palavras-chave: Peixe Cru, Higiene, Microbiota.

 


Texto completo: XML