Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
Dieta a base de proteína de soja aumenta apoptose hepatocelular em ratos submetidos a restrição proteica na fase intrauterina e lactação.
Thayná Yara Ribeiro Schwarz Godoy, PRISCILA COSTA RODRIGUES, CAROLINA SOLLON, Marise Auxiliadora Barros Reis

Última alteração: 01-10-19

Resumo


Introdução: A origem das doenças crônicas não transmissíveis que se manifestam na vida adulta pode ser explicada pela hipótese do fenótipo econômico. Propõe-se que a restrição de nutrientes na vida intrauterina e na lactação causem danos na estrutura e/ou funções de órgãos. Essa restrição causa uma programação metabólica que é benéfica e vantajosa para o indivíduo, porém quando este é exposto a uma dieta normal pode causar disfunções, levando a propensão de resistência à insulina e diabetes mellitus tipo 2 na vida adulta. Essas patologias tem uma estreita relação com o aumento do TNFα que pode promover e amplificar a resistência à insulina. A soja tem surgido com alimento funcional visto conter proteínas e ser rica em isoflavonas, que possuem efeitos favoráveis ​​na homeostase da glicose e no metabolismo lipídico e vem ganhando destaque na recuperação nutricional da desnutrição. No entanto, animais que sofreram restrição proteica na vida intrauterina e na lactação e foram recuperados com dieta à base de soja apresentam níveis maiores de TNFα hepático em relação aos animais controle. Sabe-se que o aumento do TNFα pode promover e aumentar os níveis de apoptose celular. A apoptose regula a população celular, controla os processos de desenvolvimento e morfogênese e limita as reações imunes, além disso, representa importante mecanismo fisiopatológico de lesão tecidual. Objetivo: Analisar os níveis de apoptose celular, através da técnica de iodeto de propídeo, no tecido hepático de ratos recuperados de restrição protéica na vida intrauterina e lactação com dieta à base de soja. Metodologia: Procedimentos experimentais foram aprovados pela CEUA (Número Processo 23108.123676 / 2015-62). Ratos Wistar machos alimentados com dieta a 17 ou 6% de proteína durante a gestação e lactação foram mantidos em dieta a 17% de caseína (grupos CC e LC) ou 17% de soja (CS e grupos LS) até os 90 dias de vida. A técnica iodeto de propídeo foi utilizada para verificar o número de células em apoptose.  Resultados e discussão: O nível de células em apoptose foi semelhante entre os grupos CS (16.73 ± 2.52 %) e LS (17.11 ± 0.95%) e maior que nos grupos CC (13.30 ± 1.24%) e LC (13.51± 1.50%). Conclusão: O aumento da apoptose em hepatócitos nos grupos alimentados com dieta à base de soja (CS e LS) pode estar relacionado ao aumento do nível de TNFα nesse tecido encontrado em estudos anteriores.

Palavras-chave


Desnutrição; programação metabólica; soja.