Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
Qualidade de grãos de soja dessecada em diferentes estádios de maturação
Pedro Alexandre Schopf

Última alteração: 02-10-19

Resumo


A soja é uma cultura de grande representatividade para o agronegócio brasileiro, sendo o país o segundo maior produtor dessa oleaginosa no mundo.  O país produziu cerca de 113,9 milhões de toneladas, em uma área aproximada de 35 milhões de hectares na safra 2017/2018. Porém, em algumas regiões, principalmente o Mato Grosso, a soja é colhida durante o período chuvoso, o que pode acarretar em consideráveis perdas qualitativas e quantitativas.  Dessa forma, os produtores tentam contornar esse problema de duas formas: a) utilizando-se de cultivares de ciclo mais curto b) fazendo a aplicação de dessecante, para acelerar o processo de senescência das plantas. Assim, apesar da recomendação técnica de se aplicar o dessecante no estádio de desenvolvimento R7, alguns produtores aplicam o dessecante em estádios anteriores para antecipar a colheita. Dessa forma, a ideia deste trabalho será avaliar a influência da aplicação do dessecante na lavoura em diferentes estádios de maturação na qualidade física, química e fisiológica dos grãos de soja produzidos na região centro-norte de Mato Grosso. A cultura foi implantada em uma área experimental da Embrapa Agrossilvipastoril, Sinop (MT), na safra 2018/2019 e as avaliações estão sendo realizadas na Universidade Federal de Mato Grosso. As cultivares plantadas foram a BRS 7980 e a M8372 IPRO. A área plantada foi delineada em blocos casualizados com três repetições.  A aplicação de dessecante foi escalonada de acordo com o estádio fenológico das plantas. Os grãos foram colhidos manualmente assim que atingiram o teor de água, de aproximadamente, 18% por secagem natural. Depois de colhidos os grãos foram passados por uma limpeza manual e depois acondicionados em sacos de papel e armazenados. Os testes que estão sendo realizados são: germinação, condutividade elétrica, massa de mil grãos, massa específica aparente, cor, teor de fibra bruta, teor de extrato etéreo, teor de proteína, teor de cinza para os grãos e para o óleo índice de acidez, índice de iodo, índice de peróxido e densidade relativa. Com os resultados levantados espera-se responder se os grãos colhidos em períodos anteriores (R5 e R6) àquele recomendado apresentam diferença qualitativa em relação aos estádios mais tardios (R7 e R8).

Palavras-chave


Glycine max, dessecante, colheita, pós-colheita.