Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
Cultura digital e aprendizagens que transcendem o espaço instituído de formação
Rosana Abutakka Vasconcelos dos Anjos, Kátia Morosov Alonso

Última alteração: 01-10-19

Resumo


O demasiado uso das tecnologias digitais no cenário contemporâneo, tem provocado uma reorganização na lógica e nexo social, devido as diferentes tessituras que o fenômeno do digital provoca nos mais diversos campos da sociedade, como é o caso da educação, que passa a se revigorar e transcender de seus espaços físicos e instituídos, como a sala de aula, para coexistir com a grande rede digital ou ciberespaço, uma vez que esses lócus emergem como novos territórios de informações e conhecimentos. Em vista disso, essa pesquisa dispõe como ponto central de investigação, compreender como os jovens estudantes, de alguns cursos de graduação presencial, da Universidade Federal de Mato Grosso, tem trilhado seu percurso de estudo em consonância ao uso das tecnologias como aporte no seu processo de aprendizagem. Por meio de critérios definidos, foram selecionados 11 cursos participantes da pesquisa, o que subsidiou a aplicação de um questionário online aos estudantes, com o propósito de sondar perfis afeitos ao uso de tecnologias digitais durante a vivência acadêmica. No total foram encaminhados 2.373 e-mails, entre os meses de setembro e outubro do ano de 2018, com 486 respondentes. Deste quantitativo, 37 estudantes foram elegidos a participar da entrevista e momentos de observação, tendo em vista que a metodologia a qual sustenta o presente estudo, segue a abordagem qualitativa atrelada a observação participante. Dessa forma, 31 estudantes participaram da entrevista, cujas perguntas, de caráter semiestruturadas, continham a premissa de ouvir sobre as práticas citidianas de estudo e a conjunção existente com o uso das tecnologias nos processos de aprendizagem.  Para os momentos de observação, 20 estudantes concordaram em participar dessa fase de coleta, ocasião em que foi possível estabelecer correlações ao que foi percebido nas entrevistas, com os fazeres do campo observado, isto é, as trilhas de aprendizagem que o estudante constrói no seu itinerário do aprender.  Para a devida análise dos achados, seguiremos aos preceitos da teoria histórico-cultural, de Lev Vygotsky, pela compreensão de que a aprendizagem se constitui numa dialética de ações imbricadas entre os campos cognitivos, social, cultural e histórico de cada sujeito. Cabe dizer que a etapa de análise dos dados, ainda se encontra no decurso de construção dessa pesquisa de doutorado.


Palavras-chave


Cultura Digital, Aprendizagem, Educação