Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
Caracterização genética e morfológica de micoteca de Ceratocystis fimbriata
Ana Flávia Silva Amorim, Luiz Henrique Amorim de Souza, Janaína Barros de Jesus, Jessé Pereira Kreitlow, Matheus Venancio dos Santos Silva, Joyce Wandela Viana Ribeiro, Leonarda Grillo Neves

Última alteração: 08-10-19

Resumo


Espécies florestais são economicamente importantes no Brasil existem aproximadamente 10 milhões de hectares de florestas plantadas. A Tectona grandis popularmente conhecida como teca, é uma espécie florestal com alto valor econômico, possui madeira de qualidade, de cor suave, alta durabilidade e versatilidade usada em setores como marcenaria, carpintaria e construção naval. Paralelo ao crescimento da área de florestas plantadas e práticas inadequadas, cresce também relatos sobre o aparecimento de problemas bióticos e abióticos nos plantios de Teca que causam perdas significativas, como é na doença da murcha do Ceratocystis. Essa doença é causada pelo fungo Ceratocystis fimbriata, causa a morte da arvore e perda de qualidade da madeira, além disso como a teca é uma espécie muito exportada ocorre risco de propagação da doença através de produtos madeireiros. Para minimizar os danos causados por doenças a melhor estratégia é o melhoramento genético de plantas. Assim esse trabalho busca avaliar a morfologia e a variabilidade genética de isolados de C. fimbriata da micoteca da UNEMAT nas regiões genômicas ITS1, ITS2 a fim de estudar a variabilidade genética dentro dessa espécie e colaborar com o programa de melhoramento genético que visa resistência a doenças em Teca da UNEMAT Campus Cáceres. Para execução do experimento o material será extraído da micoteca da UNEMAT e os isolados de C. fimbriata serão identificados morfologicamente através de características específicas da espécie. Após essa etapa será realizada identificação molecular, onde os DNA’s dos isolados serão extraídos meio de Kit da Promega seguindo o protocolo recomendado pelo fabricante. Posteriormente à amplificação, as amostras serão confirmadas via sequenciamento parcial das regiões ITS As sequências resultantes serão comparadas no banco de dados do GenBank. A partir da identificação molecular das espécies, será construída uma árvore filogenética possibilitando selecionar os isolados de C. fimbriata que melhor representem a diversidade genética da espécie. Tendo em vista que as informações quanto a ocorrência do patógeno ainda é incipiente, com o desenvolvimento desse projeto espera-se contribuir com a comunidade cientifica que busca resistência de plantas a esta doença e ainda colaborar na solução do atual problema que assola o setor madeireiro pela perda ocasionada pela doença.


Palavras-chave


murcha do Ceratocystis, teca, molecular