Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
Análise da Temperatura de Superfície, Índice de Vegetação por Diferença Normalizada (NDVI) e Índice de Queimada Normalizada (NBR) em áreas queimadas no Parque Estadual do Araguaia, Mato Grosso, no ano de 2015.
Juliana Barbosa da Silva Lotufo, Dalila Morgana de Souza Mützenberg, Luciene de Mello Taques, Nadja Gomes Machado, Marcelo Sacardis Biudes

Última alteração: 10-10-19

Resumo


O Parque Estadual do Araguaia (PEA) é uma Unidade de Proteção Integral e localiza-se na porção leste do estado do Mato Grosso, no município de Novo Santo Antônio. Estudos indicam que no perímetro do PEA ocorrem recorrentes queimadas. As queimadas constituem um dos principais agentes modificadores da biodiversidade do planeta, pois além de gerar impactos diretos sobre a fauna e a flora alteram as características físico-químicas e biológicas da superfície terrestre. Nesse sentido, o objetivo deste trabalho foi analisar as modificações da resposta espectral da superfície do Parque Estadual do Araguaia em dois períodos, pré e pós queimada, através da técnica de sensoriamento remoto, no ano de 2015. Foram utilizadas imagens órbita/ponto 223-068 e 223-069 das datas 15/06/15 e 21/10/15 (pré e pós-queimada) do satélite Landsat OLI, índices NDVI, NBR e temperatura de superfície (TAS) para análise da cobertura da superfície. Os índices utilizados são da plataforma ESPA e a temperatura de superfície obtida a partir de imagens do satélite Landsat 8, sensor TIRS (Thermal Infrared Sensor), banda termal. O NDVI permite estimar a atividade fotossintética da vegetação através do comprimento de onda da região do infravermelho próximo e região espectral do vermelho. O NBR é utilizado na avaliação da severidade das queimadas, é expresso pela relação entre as bandas do infravermelho próximo e do infravermelho médio. Os valores de ambos os índices variam de -1 a 1. Os maiores valores de NDVI (0,89-0,98) foram estimados para região de mata ciliar e vegetação densa, já os menores valores caracterizam solo exposto, vegetação seca ou pouca vegetação. No período pré-queimada os valores do NBR foram mais elevados, indicando a presença de uma vegetação fotossinteticamente mais ativa. A imagem pós queimada resultou em valores negativos que variaram de -0,12 a -0,31 correspondentes às áreas queimadas, resultado que se deve ao aumento da refletância após a passagem de fogo. As menores TAS incidiram na região de mata ciliar, para ambos os períodos. Na imagem pós queimada estimou-se as maiores TAS, variaram entre 43,5°C a 44,3°C. Verificou-se que o NDVI e TAS são inversamente proporcionais, onde a composição arbórea é menor as TAS foram maiores e os valores do NDVI menores.


Palavras-chave


Queimadas; Sensoriamento Remoto; Unidades de Proteção