Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
Análise do Discurso da Autoajuda para mulheres cristãs
Mariane Rocha Camargo

Última alteração: 07-10-19

Resumo


Neste trabalho, a partir dos fundamentos da Análise do Discurso de linha francesa, analisamos as imagens de mulher presentes em obras de autoajuda destinadas a mulheres cristãs. Para tanto, nos valemos mais especificamente dos subsídios teórico-metodológicos de Paveau (2013, 2015), que propõe uma nova abordagem para a AD, dotando-a de uma dimensão cognitiva, pouco utilizada nos estudos do discurso. Debruçamo-nos sobre aspectos discursivos da produção da linguagem – tanto do ponto de vista teórico, quanto analítico – a fim de demonstrar a produtividade da proposta cognitivo-discursiva de Paveau daquilo que, a partir de um conjunto de categorias situadas entre a cognição e o discurso, assume como manifestações pré-discursivas. Assim, as análises buscam dar conta de elementos que indiciem a relação entre cognição e discurso. O corpus constitui-se de 23 obras de autoajuda para mulheres cristãs que estão circulando atualmente no mercado, e das quais foram extraídos enunciados que indiciam a presença de um conjunto de pré-discursos, especialmente relativos à representação do feminino. Para tanto, a partir do que Paveau designa como organizadores textual-cognitivos — como as tipologias, metáforas e antíteses —, pudemos identificar como uma memória se constrói e é transmitida através desses livros, assumidos como ferramentas da tecnologia discursiva, responsáveis por uma transmissão dos pré-discursos. O conjunto dos dados coletados aponta para a construção de representações que contribuem, em grande medida, para a manutenção de certos estereótipos de gênero, ainda que, em tese, haja uma tentativa de deslocamento para a representação de uma mulher mais “moderna”. Essa “mulher de Deus” que aparece nos livros de autoajuda deve, portanto, ter “boas atitudes”, o que “levará” o seu marido — peça importante na própria definição da mulher cristã — a ser bom também. Deste modo, seja qual for a forma de referência à mulher, podemos dizer que ela está sempre um nível abaixo do homem, ou seja, mesmo quando é “valorizada”, este valor e mérito se deve a sua capacidade de servir ao homem.


Palavras-chave


Autoajuda para mulheres cristãs; pré-discursos; cognição; discurso.