Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
Dinâmica da ocupação do solo da bacia hidrográfica do rio Teles Pires
Aline Kraeski, Frederico Terra de Almeida

Última alteração: 16-10-19

Resumo


O desenvolvimento das regiões intensifica principalmente o uso dos recursos hídricos, gerando potenciais conflitos devido as formas de uso e riscos de ocorrência de degradação ambiental ocasionadas pelas atividades antrópicas. Uma das principais alterações que ocorrem nesses ambientes diz respeito às mudanças na cobertura e uso do solo, em grande parte seguida de práticas de manejo inadequadas, acarretando em profundas mudanças no comportamento hidrológico dessas áreas. Torna-se então necessário o acompanhamento dessas mudanças, a fim de compreender seus potenciais impactos e planejar ações que promovam o uso do solo sem comprometer a qualidade e disponibilidade dos recursos hídricos. O uso de geotecnologias como os SIGs auxiliam e facilitam as análises necessárias para a realização do gerenciamento dos recursos hídricos em bacias hidrográficas. Esta pesquisa objetiva avaliar a dinâmica da ocupação do solo na bacia hidrográfica do rio Teles Pires ao longo das últimas décadas e verificar a condição em que se encontram as áreas de preservação permanente (APPs) na região. A bacia do rio Teles Pires possui uma área de aproximadamente 142 mil Km² de extensão, abrangendo territórios dos estados de Mato Grosso e Pará. Para avaliar a dinâmica da ocupação do solo na área de estudo serão utilizadas imagens dos satélites Landsat 5, 7 e 8. As imagens serão submetidas ao processo de composição colorida RGB para melhorar a capacidade de interpretação visual dos objetos que constituem as cenas. A identificação das classes de ocupação do solo presentes na área da bacia ocorrerá através do processo de classificação Supervisionada com o algoritmo de máxima verossimilhança, utilizando-se de amostras de pixels representativas de cada classe para treinamento do sistema, a fim de que o mesmo reconheça e agrupe todos os pixels das imagens de acordo com sua semelhança. A validação das classificações será realizada com base em matrizes de erro, construídas com dados das classificações e dados de referência, e usadas para avaliação por meio do Índice Kappa. Ao todo serão analisados oito diferentes cenários entre os anos de 1985 a 2019, a fim de identificar as alterações ocorridas na ocupação do solo da bacia de forma gradativa. A verificação das áreas de preservação permanente (APPs) se dará com base nos dados da última classificação, e sua delimitação seguirá o estabelecido no Código Florestal Brasileiro, Lei 12.651/12, visando verificar a conformidade entre seu uso atual e o estabelecido por lei. Espera-se que os resultados desta pesquisa possibilitem avaliar a dinâmica da ocupação do solo na bacia hidrográfica e as condições de preservação das APPs, possibilitando identificar áreas da bacia com alto potencial de impacto sobre os recursos hídricos decorrentes do tipo de ocupação do solo. Os mapas de ocupação do solo gerados poderão servir de base na elaboração de cenários para estimativa de impactos sobre a disponibilidade hídrica, magnitude de eventos extremos e produção de sedimentos na bacia hidrográfica do rio Teles Pires.

Palavras-chave


Sensoriamento Remoto; Geoprocessamento; Ocupação do solo; Recursos Hídricos.